quarta, 17 de julho de 2024
Dourados
10ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
BRASIL

Segunda denúncia contra presidente Temer é lida no plenário da Câmara

26 setembro 2017 - 15h35

A segunda denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer pelos crimes de obstrução de justiça e organização criminosa é lida no plenário da Câmara dos Deputados. A leitura está sendo feita pela segunda secretária da Mesa Diretora, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), em sessão extraordinária.

A solicitação do Supremo Tribunal Federal (STF) para que os deputados analisem se autorizam o prosseguimento da acusação na Justiça chegou à Câmara na última quinta-feira (21). O processo, entretanto, só pôde ser lido hoje, porque tanto na sexta quanto ontem (25) o quórum mínimo de 51 deputados para abrir uma sessão não foi alcançado.

Pouco antes do início da sessão, a deputada Mariana lembrou que a primeira denúncia por corrupção passiva, que tinha 60 páginas, levou duas horas e 45 minutos para ser lida. O segundo processo tem 260 páginas e a expectativa da deputada é que a leitura se estenda por mais de seis horas. Como uma sessão extraordinária tem duração máxima de 4 horas, deverá ser aberta uma segunda sessão para dar continuidade à leitura e à votação da reforma política que está na pauta de hoje do plenário.

Denúncia

No inquérito, Temer é acusado de tentar obstruir a justiça e liderar organização criminosa. O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot sustenta na denúncia que o presidente Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, ambos do PMDB, foram os responsáveis por liderar um esquema de corrupção, envolvendo integrantes do partido na Câmara, com o objetivo de obter vantagens indevidas em órgãos da administração pública.

Na acusação por obstrução de Justiça, Temer teria atuado para comprar o silêncio do doleiro Lúcio Funaro, um dos delatores nas investigações, que teria sido o operador do suposto esquema. A interferência teria ocorrido por meio dos empresários da JBS, Joesley Batista e Ricardo Saud, que são acusados do mesmo crime.

A partir da leitura da denúncia, o presidente da República e os demais acusados serão notificados pelo primeiro secretário da Câmara, deputado Giacobo (PR-PR), para apresentar suas defesas no prazo de até dez sessões do plenário. O processo será encaminhado à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), à qual cabe votar um parecer com relação ao prosseguimento da denúncia. A comissão analisa ainda se o processo será desmembrado por tipo de crime ou por autoridades a serem investigadas.

Depois de passar pela CCJ, a denúncia deverá ser analisada em plenário, onde deve receber pelo menos 342 votos, o que corresponde a dois terços dos 513 deputados, quorum exigido pela Constituição para que denúncias contra um presidente da República sejam investigadas pelo Supremo. A previsão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é de que a votação da denúncia se encerre até o fim de outubro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Comarca de Dourados é contemplada com a reforma do Fórum
JUSTIÇA

Comarca de Dourados é contemplada com a reforma do Fórum

Trem de pouso sofre pane e avião quase invade lavoura
CHAPADÃO DO SUL

Trem de pouso sofre pane e avião quase invade lavoura

LÍNGUAS

UFGD abre matrículas para cursos de inglês, espanhol e francês

FRONTEIRA

Advogados são denunciados por lavagem de dinheiro do tráfico

MERCADO FINANCEIRO

Dólar fecha a R$ 5,48, após falas de Lula e Livro Bege do Fed

FIANÇA

Músico acusado de disparar 12 vezes contra moto de pedreiro é liberado

REGIÃO 

Economista Cristiane Schmidt é nomeada para presidência da MSGÁS

PARANAÍBA

Irmãos gêmeos são presos após renderem frentista para roubar posto de combustíveis

FLAGRANTE

Cocaína é apreendida em MS dentro de cilindros de oxigênio; veja vídeo

BRASIL

Anvisa confirma novo caso de malária em navio fundeado em Santos

Mais Lidas

CAPITAL

Grupo de funcionários responsável por furtar empresa de transporte é desarticulado

DOURADOS

UFGD oferece 293 vagas para transferência de outras universidades e portadores de diploma

DESAPARECIMENTO

Douradense desaparece após viajar a trabalho para Maracaju

CAPITAL

"MS ao vivo" traz o cantor Diogo Nogueira para apresentar novo show neste domingo