Menu
Busca quinta, 28 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
POLITICA

Presidente do Conselho de Ética entra contra Eduardo Cunha no STF

20 fevereiro 2016 - 19h40

O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, José Carlos Araújo (PSD-BA), protocolou, na noite desta sexta-feira, dia 19 de fevereiro, um mandado de segurança no STF (Supremo Tribunal Federal) para impedir que o processo que pede a cassação do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) retorne à estaca zero.

A expectativa do parlamentar é de que o STF analise rapidamente o pedido, a exemplo do que fez no início da semana com o presidente da Câmara dos Deputados. Na quinta-feira (18), a Corte negou mandado de segurança da defesa de Cunha que pedia a suspensão do processo que pede sua cassação, emperrado já há quatro meses devido a seguidas manobras do peemedebista.

Araújo tenta derrubar um despacho de dezembro do vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão, aliado de Cunha, que pede a anulação do parecer do relator Marcos Rogério (PDT-RO) sobre a continuidade da ação contra Cunha, divulgado em fevereiro.

O parecer é um recurso do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) que pedia a volta do processo à estaca zero devido à troca do relator da ação – para ele, o parecer teria de ser novamente debatido e votado novamente.

"Foi uma decisão em cima de algo que não existe. O deputado [Carlos Marun, do PMDB] entrou com o recurso, mas se esqueceu do principal, que é a questão de ordem. Era preciso formular a questão de ordem, com embasamento, para recorrer de uma decisão do presidente do conselho", explicou Araújo durante a semana.

O Conselho deve voltar a se reunir já na próxima terça-feira (22), quando o deputado Marcos Rogério seguirá na leitura de seu relatório, que inclui novos trechos, como a delações premiadas que corroboram o fato de Cunha ter recebido propina – a princípio, o processo era focado no depoimento do deputado na Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou desvios na Petrobras, quando negou ter dinheiro no exterior.

O advogado do peemedebista, Marcelo Nobre, alega que o Conselho não pode se basear em informações divulgadas pela imprensa para conduzir a ação. Caso o STF negue o pedido de Carlos Araújo e disser que a questão deve ser analisada internamente na Câmara, o parecer deverá ser novamente debatido e votado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Estudo constata infecção simultânea por duas linhagens do coronavírus
BRASIL
Estudo constata infecção simultânea por duas linhagens do coronavírus
Adolescente é apreendido com mais de 20 tabletes de maconha em ônibus
REGIÃO
Adolescente é apreendido com mais de 20 tabletes de maconha em ônibus
PANDEMIA
Equipe da OMS inicia investigação sobre origem do novo coronavírus
Com a ajuda de cães farejadores, polícia apreende mais de 10 kg de cocaína
MS-040
Com a ajuda de cães farejadores, polícia apreende mais de 10 kg de cocaína
Polícia Federal abre investigação para identificar autores de comentários contra índios
DOURADOS
Polícia Federal abre investigação para identificar autores de comentários contra índios
DOURADOS
Bandidos armados roubam corrente do proprietário de uma conveniência
STF
Ministra Cármen Lúcia pede informações ao governo sobre privatização da ECT
DOURADOS
Assaltantes invadem residência no residencial Monte Carlo e fazem "limpa"
PANDEMIA
Variante do coronavírus faz países suspenderem voos com o Brasil
BR-163
Jovem é preso transportando drogas de Dourados para Rondônia

Mais Lidas

DOURADOS
Escândalo na PED envolve namoro de agente com preso e 'nudes' de supostas enfermeiras
DOURADOS
Denúncia aponta presos em churrascos com luxo e participação de enfermeiras na PED
TEIXEIRA
Ex-primeira-dama morre cinco dias após o marido em Dourados
DOURADOS
Empresária leva prejuízo de R$ 7 mil ao ter loja arrombada por ladrões em bairro