Menu
Busca quinta, 05 de agosto de 2021
(67) 99257-3397

Presidente da Assomasul lidera caravana de prefeitos a Brasília

08 dezembro 2004 - 11h28

O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Waldeli dos Santos Rosa (PMDB), lidera caravana de prefeitos que encontra-se hoje em Brasília para cobrar aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que prevê aumento do repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). De acordo com o diretor-executivo da Assomasul, Sebastião Nunes da Silva, pelo menos 13 prefeitos do Estado integram a comitiva, a qual é composta por 20 pessoas, incluindo representantes dos municípios.A aprovação, pelo Congresso, da emenda constitucional que eleva em um ponto percentual (de 22,5% para 23,5%) o repasse do FPM está sendo vista como a saída para o problema. Mas a medida, que precisa ser regulamentada até o dia 10 de dezembro, ainda não tem data definida para ser votada, conforme o presidente da entidade.  O governo federal destina para o FPM 22,5% do que arrecada com o IR (Imposto de Renda) (IR) e com o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Desde o ano passado, os prefeitos de todo o País tentam elevar esse percentual para 23,5%. Para os prefeitos, esses recursos seriam utilizados no pagamento da folha de pessoal e no equilíbrio das contas públicas que porventura ainda estiverem pendentes. A emenda, no entanto, precisa estar regulamentada até o início do próximo mês. A má notícia é que existem medidas provisórias trancando a pauta de votação da reforma tributária, na qual a elevação do percentual está incluída. Na mobiliação de hoje, a CNM (Confederação Nacional de Municípios) espera a participação de pelo menos 2 mil prefeitos de todo o país. A intenção é convencer os parlamentares a aprovar a PEC que aumenta o FPM, o que daria verba adicional de R4 1,2 bilhão para distribuição entre as prefeituras brasileiras. Para Mato Grosso do Sul, o montante representa algo em torno de R$ 15 milhões, conforme o presidente da Assomasul. Integram a caravana os prefeitos de Amambai, Wilson Otano Nunes (PP), de Brasilândia, Marilza Rodrigues do Amaral (PTB), de Ivinhema, Néri Kuhnen (PDT), de Nova Andradina, Roberto Hashioka (PL), de Nova Alvorada do Sul, Vanildo Leão (PMDB), de Jateí, Eraldo Jorge Leite (PL), de Itaquiraí, Edson Vieira (PL), e o prefeito eleito de Angélica, João Donizete Cassuci (PDT

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Considerado extremamente violento, traficante é preso com arma
ECONOMIA
Bolsonaro anuncia que novo Bolsa Família se chamará "Auxílio Brasil"
Policial tem prisão preventiva decretada após destruir carro da namorada
REGIÃO
Prorrogadas inscrições de peritos para atuarem no Poder Judiciário de MS
Idoso é preso no Paraguai com arma de fogo e faca tipo adaga
NOVA INVESTIGAÇÃO
TCU decide abrir processo para apurar conduta de Pazuello na pandemia
Ambiental captura 1.337 animais silvestres no primeiro semestre de 2021
GERAL
Governo amplia número de vagas do último concurso da Agepen
Passageira dorme em ônibus e só descobre furto das malas na rodoviária
SELIC
Copom eleva juros básicos da economia para 5,25% ao ano

Mais Lidas

DOURADOS
Assessora vai à polícia e diz que foi ameaçada de morte por vereadora
DOURADOS
Flagrado com pistola, jovem é preso no Parque do Lago II
AMEAÇA
Mulher não aceita relacionamento do ex e ameaça a atual companheira dele de morte
DOURADOS
Casal é preso após transformar casa de homem que morreu por overdose em 'boca de fumo'