Menu
Busca terça, 26 de maio de 2020
(67) 99659-5905
REFORMA TRIBUTÁRIA

Prazo para sugerir mudanças ao texto da reforma tributária encerra hoje

08 setembro 2017 - 13h20

Termina nesta sexta-feira (08), o prazo para apresentar sugestões de mudanças ou emendas ao texto da reforma tributária que está em discussão na Câmara. A primeira minuta da proposta de emenda constitucional (PEC) que altera o sistema tributário nacional foi apresentada no mês passado pelo relator Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR).

Desde 23 de agosto até o momento, já foram recebidas 112 sugestões de emendas. As contribuições podem ser feitas no portal da Câmara, onde é possível adicionar ou excluir termos da proposta, alterar a forma da redação do texto ou simplesmente fazer comentários de apoio ou crítica ao teor da matéria.

Na primeira versão da PEC, Hauly propõe simplificar a legislação tributária por meio da extinção dos impostos que incidem sobre o consumo, como o IPI, IOF, CSLL, PIS, Pasep, Cofins, Salário-Educação, CideCombustíveis, todos federais, além do ICMS estadual e ISS municipal.

No lugar, o relator propõe a criação de dois impostos com arrecadação estadual: o Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS, nos moldes de um imposto sobre valor agregado) e o Imposto Seletivo, que devem incidir sobre energia elétrica, combustíveis, serviços de comunicação, transporte, bebidas, veículos e peças automotivas, eletroeletrônicos, eletrodomésticos.

Outra mudança proposta pelo relator é a realocação da arrecadação do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCDM) e do Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) para os municípios. A mudança na destinação das receitas destes impostos deslocam para os municípios recursos da ordem de R$ 24.597 milhões, segundo previsão do relator.

A proposta estabelece um prazo de transição para consolidação das mudanças e não prevê mudança na carga tributária global, que atualmente corresponde a cerca de 32,66% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo dados da Receita Federal.

Há ainda a proposta de desoneração nas alíquotas dos setores de alimentos e medicamentos, além de máquinas, equipamentos e outros itens de exportação e a adoção da cobrança eletrônica de impostos, por meio da qual o valor do tributo é remetido automaticamente ao Tesouro no momento da compra e pagamento do produto, como é feito nos Estados Unidos, por exemplo.

A expectativa do relator é de que a reforma tributária tenha mais apoio e uma tramitação mais tranquila, ao contrário das reformas previdenciária e política que enfrentam dificuldades para avançar na Câmara.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COSTA RICA
Ladrões furtam 1,8 mil litros de combustível de maquinas pesadas
SOLIDARIEDADE
Projeto de alunos da Unigran doa mais de mil máscaras em Dourados
ECONOMIA
Dólar tem forte queda e fecha a R$ 5,34
POLÍTICA
Prefeitos de MS defendem adiamento das eleições para 2022
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 33 milhões amanhã
PANDEMIA
Após policiais testarem positivo para o coronavírus, delegacias são fechadas para desinfecção
NOVO ÓBITO
Saúde de Mato Grosso do Sul confirma 18ª morte por coronavírus
TRÁFICO
Mais de 700kg de maconha são apreendidos em fundo falso de caminhão
DOURADOS
PM de Dourados terá novo comandante após operação do Gaeco
DOURADOS
Paciente com suspeita de coronavírus afasta mais de 20 profissionais da saúde no HV e UPA

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dois meses após decreto de emergência, Dourados confirmou 127 casos de Covid-19
PANDEMIA
Número de pacientes internados por coronavírus em Dourados sobe 50% em 24h