Menu
Busca terça, 24 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Prazo para produtores aderirem ao Refis Rural termina sexta-feira

25 setembro 2017 - 08h13

Produtores rurais que planejam renegociar dívidas com melhores condições terão até a próxima sexta-feira, dia 29 de setembro, para aderir ao Programa de Regularização Tributária Rural (PRR). São elegíveis para o programa, apelidado de Refis rural e criado e regulamentado no mês passado, pessoas físicas ou compradores de produção rural de pessoas físicas.

Com a adesão ao programa, os débitos contraídos a partir de 2001 poderão ser refinanciados em até 180 meses (15 anos), das quais 176 prestações terão desconto nas multas e nos juros. Para que o acordo seja feito nessas condições, a única exigência é que o produtor pague 4% da dívida até dezembro de 2017, sem descontos.

As dívidas poderão ser quitadas mediante o pagamento, sem reduções, de 4% da dívida consolidada, em quatro parcelas com vencimento de setembro a dezembro de 2017, e o restante com desconto de 25% das multas de mora e de ofício e 100% dos juros.

Se a dívida for menor ou igual a R$ 15 milhões, os 96% restantes da dívida serão parcelados em 176 meses, e o valor da parcela corresponderá a 0,8% da média mensal da receita bruta do ano anterior. A prestação mínima corresponde a R$ 100 para o produtor e R$ 1 mil para o comprador. Se, após os 176 meses ainda restar dívida, o valor poderá ser parcelado em 60 meses, sem descontos.

Se o membro do programa for comprador de produção rural de pessoa física com dívida maior que R$ 15 milhões, os 96% restantes da dívida serão parcelados em 176 meses, com prestação mínima de R$ 1 mil.

O contribuinte já inscrito em outros programas de refinanciamento poderá permanecer neles – aderindo, ao mesmo tempo, ao PRR – ou concentrar todos os débitos no PRR. Regras da Receita Federal estabelecem que a desistência de parcelamentos anteriores são integrais e irreversíveis. Desse modo, se optar por incluir no PRR renegociações de débitos em curso, as condições de tais parcelamentos não poderão ser restauradas caso os pedidos de adesão ao PRR sejam rejeitados.

A desistência de parcelamentos anteriores ativos poderá implicar a perda de reduções aplicadas sobre os valores já pagos. A aplicação dessa regra varia conforme a legislação específica de cada modalidade de parcelamento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUTI
Tarado abusa de mulher que fazia caminhada e acaba preso
CULTURA
Festival on-line de dança da melhor idade fecha 1ª fase com 163 mil votos
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda de olho em início de transição nos EUA
PF apreende mais de 5,5 toneladas de maconha em Ponta Porã
TRÁFICO
PF apreende mais de 5,5 toneladas de maconha em Ponta Porã
Visando sustentabilidade complexo da Sanesul vai operar com energia solar
MELHORIAS
Visando sustentabilidade complexo da Sanesul vai operar com energia solar
COSTA RICA
Homem invade lanchonete com caminhão motivado por dívida
LEGISLATIVO DE MS
Proposta estabelece descarte correto de equipamentos de proteção individual
ECONOMIA
Guedes anuncia acordo para votação da Lei de Falências nesta quarta
DOURADOS
Flagrado com maconha, baiano diz que faria o transporte da droga por 'liberdade'
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
Agredida por marido, mulher revida com 'chinelada' no rosto e briga acaba em delegacia

Mais Lidas

DOURADOS
Carro invade parque no final da Avenida Marcelino Pires, cai em valeta e pega fogo
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
Homem ameaça ex com faca e apanha de vizinhos em Dourados
DOURADOS
Homem é preso após tentar atropelar policiais em abordagem na BR-163 
DOURADOS
Mulher é presa após atear fogo na casa do ex-marido, cadeirante