Menu
Busca domingo, 11 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Novo ministro descarta criar padrão brasileiro para TV digital

13 julho 2005 - 14h09

O novo ministro das Comunicações, Hélio Costa, descartou hoje a possibilidade de criação de um padrão brasileiro de TV digital. A idéia de desenvolver um padrão próprio no país foi defendida pelo primeiro ministro das Comunicações do governo Lula, Miro Teixeira."Lamentavelmente eu confesso que nós não temos condições de fazer um padrão digital", disse o ministro, ao comentar que desenvolver um padrão tecnológico próprio seria como "reinventar a roda".Segundo Costa, o padrão norte-americano custou cerca de US$ 2,8 bilhões e o japonês, US$ 3 bilhões. Por isso, o Brasil não teria condições de fazer o investimento.O ministro pretende organizar nos próximos dois meses um encontro com os ministros da área de comunicações de todo o hemisfério. Segundo ele, é preciso discutir o assunto de forma ampla principalmente porque o Brasil provavelmente irá influenciar grande parte da América Latina."Como principal país do bloco latino-americano, tenho a impressão de que, ao decidir, o Brasil possa marcar a decisão da América Latina", avaliou.Além do debate com os ministros, Costa também voltará a negociar com os representantes dos padrões norte-americano (ATSC, que privilegia a alta definição), japonês (ISDB, também focado na alta definição com recepção móvel e portátil) e o europeu (DVB, com foco à multiprogramação, a interatividade e novos serviços).Modelo brasileiroQuestionado se estaria descartando a proposta defendida no governo anteriormente, Hélio Costa afirmou que talvez seu antecessor, Miro Teixeira, não tenha sido bem entendido. "Penso que não foi a intenção do ministro Miro", disse Costa.Segundo o novo ministro, as pesquisas que vem sendo desenvolvidas por diversas instituições, e que deverão ficar prontas até dezembro deste ano com financiamento público, apresentarão como resultado um modelo de negócios brasileiro e de convergência, e não um padrão tecnológico.O resultado desse trabalho de pesquisa servirá para preparar a transição tecnológica da TV analógica para a digital dentro da realidade nacional, na avaliação do ministro.O ministro sinalizou ainda que a escolha brasileira tenderá a não privilegiar a alta definição imediatamente, e que deverá destacar a função social e educacional da nova tecnologia. "Não é necessariamente o que nós vamos fazer amanhã", afirmou referindo-se à recepção em alta definição. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Covid-19: pessoas já infectadas devem esperar um mês antes de vacinar
PANDEMIA
Covid-19: pessoas já infectadas devem esperar um mês antes de vacinar
Assaltante atira contra jovem para roubar e acerta Kombi estacionada
DOURADOS
Assaltante atira contra jovem para roubar e acerta Kombi estacionada
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em março
ECONOMIA
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em março
Lava-jato é interditado e proprietário autuado por jogar efluentes sem tratamento na rua
JARDIM
Lava-jato é interditado e proprietário autuado por jogar efluentes sem tratamento na rua
FUTEBOL
Em Brasília, Flamengo e Palmeiras decidem supercampeão do Brasil
DOURADOS
Vítima quase tem a mão decepada por facão durante confusão com autor
DOURADOS
Jovem é ferido com golpes de faca e socorrido para o Hospital da Vida
MARACAJU
Morre condutor de carro envolvido em acidente com carreta na BR-267
LOTERIA
Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 33 milhões
PONTA PORÃ
Após denúncia de aglomeração, polícia apreende mais de 35 kg de maconha

Mais Lidas

DOURADOS
Motociclista tem suspeita de fratura nas pernas após ser atingido por carro
VILA INDUSTRIAL
Veículo é destruído pelo fogo em Dourados e ocupantes saem ilesos; veja vídeo
RESGATE
Menina estava brincando com irmãos e avó quando se afogou no Rio Dourados
HOMICÍDIO
Jovem é morta com tiros de escopeta em Itaporã