Menu
Busca terça, 20 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
POLÊMICA

Nova lista suja do trabalho escravo tem 132 empresas

23 outubro 2017 - 06h56Por G 1

A semana foi marcada por mais uma polêmica no governo federal. Uma portaria alterou as regras do que é considerado trabalho escravo no país, decisão que provocou uma série de críticas. O Brasil é considerado referência mundial no combate à escravidão moderna. Mas, depois das novas diretrizes, isso pode mudar.

A mudança foi condenada pela Organização das Nações Unidas. A Organização Internacional do Trabalho disse que a medida pode interromper a trajetória de sucesso que tornou o Brasil modelo no combate ao trabalho escravo no mundo.

O Ministério Público Federal quer a revogação da portaria. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, entregou ao ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, ofício onde fala em "retrocesso nas garantias básicas da dignidade humana".

As novas regras também restringiram o acesso à chamada lista suja, o cadastro de empregadores autuados por escravizar trabalhadores. Agora, a lista suja só será divulgada por determinação expressa do ministro do Trabalho.

Os patrões só entram na lista depois que esgotam todos os recursos de defesa, na esfera administrativa. Permanecem nela por dois anos. A mais recente atualização da lista já estava pronta, antes de sair a portaria, mas acabou não sendo divulgada.

A nova lista suja, que traz os nomes de 132 empresas; veja.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
Casal é preso com carga de pasta base de cocaína avaliada em R$ 450 mil
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil registra 662 mortes por Covid em 24 horas e se aproxima de 155 mil
Tânia Borges
CNJ mantém afastada desembargadora suspeita de ajudar filho preso
REGIÃO
Pedidos de isenção da taxa dos vestibulares da UFGD terminan sexta-feira
JUDICIÁRIO
STF concede prisão domiciliar a detentos que têm filhos menores
ITINERANTE
Carreta da Justiça volta a atender cidades do interior em novembro
CAMPO GRANDE
Sem dar notícias desde domingo, homem é encontrado morto na cama
CHE TIEMPO GUARÉ
Assembleia concede Moção a desembargador que escreveu livro sobre histórias de Amambai
SEGOV
Decreto amplia luta contra a homotransfobia em Mato Grosso do Sul
REGIÃO
Quase metade do efetivo de policiais de cidade turística está com Covid-19

Mais Lidas

IDENTIFICADO
Vítima encontrada sem vida em bairro de Dourados tinha 17 anos
ACIDENTE
Criança de 3 anos se afoga em piscina de clube e socorristas tentam reanimação
DOURADOS
Homem é encontrado morto em frente residência no Parque das Nações I
ACIDENTE
Identificadas vítimas de capotamento na BR-267