Menu
Busca sábado, 04 de julho de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Multa adicional de 10% do FGTS será extinta a partir de hoje

01 janeiro 2020 - 13h42Por Agencia Brasil

A partir desta quarta-feira, dia 1º de janeiro, os empregadores deixarão de pagar a multa adicional de 10% do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) em demissões sem justa causa. A taxa foi extinta pela lei que instituiu o saque-aniversário e aumentou o saque imediato do FGTS, sancionada no último dia 12 pelo presidente Jair Bolsonaro.

A multa extra aumentava, de 40% para 50% sobre o valor depositado no FGTS do trabalhador, a indenização paga pelas empresas nas dispensas sem justa causa. O complemento, no entanto, não ia para o empregado. Os 10% adicionais iam para a conta única do Tesouro Nacional, de onde era repassado ao FGTS, gerido por representantes dos trabalhadores, dos empregadores e do governo.

Criada em junho de 2001 para cobrir os rombos no FGTS deixados pelos Planos Verão (1989) e Collor 1 (1990), a multa adicional de 10% deveria ter sido extinta em junho de 2012, quando a última parcela dos débitos gerados pelos planos econômicos foi quitada. No entanto, a extinção dependia da edição de uma medida provisória e da aprovação do Congresso Nacional.

Em novembro, o governo incluiu o fim da multa na Medida Provisória 905, que criou o Programa Verde e Amarelo de emprego para estimular a contratação de jovens. O Congresso, no entanto, inseriu a extinção da multa complementar na Medida Provisória 889, que instituiu as novas modalidades de saque do FGTS.

Teto de gastos

O fim da multa adicional abrirá uma folga no teto federal de gastos. Isso porque, ao sair da conta única do Tesouro para o FGTS, o dinheiro era computado como despesa primária, entrando no limite de gastos.

Inicialmente, o Ministério da Economia havia informado que a extinção da multa de 10% liberaria R$ 6,1 bilhões para o teto em 2020. No entanto, o impacto final da medida ficou em R$ 5,6 bilhões.

O Orçamento Geral da União deste ano terá uma folga de R$ 6,969 bilhões no teto de gastos. Além do fim da multa extra do FGTS, a revisão para baixo na projeções de gastos com o funcionalismo federal contribuiu para liberar espaço fiscal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
POLÍCIA
Homem é assassinado no Izidro Pedroso
MEDIDA
Bancos ainda estudam oferta de crédito garantido por saque-aniversário
REGIÃO
Dono de oficina é autuado por PMA por descarte de resíduos irregular e óleo derramado no solo
FAMOSOS
Ator Leonardo Villar, de novelas da Globo, morre aos 96 anos
PANDEMIA
Mais uma cidade de MS apresenta caso confirmado de coronavírus
CICLONE BOMBA
Presidente sobrevoa áreas afetadas por ciclone em Santa Catarina
PANDEMIA
SES amplia atendimento e agendamento de testes do coronavírus em duas cidades
TRÁFICO
Quase 4t de maconha são apreendidas em caminhões boiadeiros
PANDEMIA
Após um mês, Campo Grande ultrapassa Dourados em casos de coronavírus

Mais Lidas

PANDEMIA
Mulher morre de covid-19 logo após dar à luz em Dourados
DOURADOS
Decretos sobre aglomerações, igrejas e comércio terão mais 10 dias de vigência
CAMPO GRANDE
Jovem que estava desaparecida é encontrada morta
20 VEÍCULOS
"Bonde do contrabando" é apreendido abarrotado de produtos do Paraguai