Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Multa adicional de 10% do FGTS será extinta a partir de hoje

01 janeiro 2020 - 13h42Por Agencia Brasil

A partir desta quarta-feira, dia 1º de janeiro, os empregadores deixarão de pagar a multa adicional de 10% do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) em demissões sem justa causa. A taxa foi extinta pela lei que instituiu o saque-aniversário e aumentou o saque imediato do FGTS, sancionada no último dia 12 pelo presidente Jair Bolsonaro.

A multa extra aumentava, de 40% para 50% sobre o valor depositado no FGTS do trabalhador, a indenização paga pelas empresas nas dispensas sem justa causa. O complemento, no entanto, não ia para o empregado. Os 10% adicionais iam para a conta única do Tesouro Nacional, de onde era repassado ao FGTS, gerido por representantes dos trabalhadores, dos empregadores e do governo.

Criada em junho de 2001 para cobrir os rombos no FGTS deixados pelos Planos Verão (1989) e Collor 1 (1990), a multa adicional de 10% deveria ter sido extinta em junho de 2012, quando a última parcela dos débitos gerados pelos planos econômicos foi quitada. No entanto, a extinção dependia da edição de uma medida provisória e da aprovação do Congresso Nacional.

Em novembro, o governo incluiu o fim da multa na Medida Provisória 905, que criou o Programa Verde e Amarelo de emprego para estimular a contratação de jovens. O Congresso, no entanto, inseriu a extinção da multa complementar na Medida Provisória 889, que instituiu as novas modalidades de saque do FGTS.

Teto de gastos

O fim da multa adicional abrirá uma folga no teto federal de gastos. Isso porque, ao sair da conta única do Tesouro para o FGTS, o dinheiro era computado como despesa primária, entrando no limite de gastos.

Inicialmente, o Ministério da Economia havia informado que a extinção da multa de 10% liberaria R$ 6,1 bilhões para o teto em 2020. No entanto, o impacto final da medida ficou em R$ 5,6 bilhões.

O Orçamento Geral da União deste ano terá uma folga de R$ 6,969 bilhões no teto de gastos. Além do fim da multa extra do FGTS, a revisão para baixo na projeções de gastos com o funcionalismo federal contribuiu para liberar espaço fiscal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Mãe e padrasto são denunciados por bater e deixar crianças sem comida
INSS divulga calendário de pagamentos de benefícios em 2021
APOSENTADORIA
INSS divulga calendário de pagamentos de benefícios em 2021
REGIÃO
Morre baleado em ataque que feriu mulher e criança em Campo Grande
JUSTIÇA
Mutirão "Nome Limpo" segue até dia 11 para conciliação na quitação de dívidas
HOMICÍDIO
Morto ao buscar filho tentou fugir ao descobrir ex-cunhado armado
SAÚDE
Apresentadora Fátima Bernardes é diagnosticada com câncer de útero
POLÍCIA
Homem é encontrado morto em ponte próximo à Vila Cachoeirinha 
LOTERIA
Confira os números sorteados na Mega-Sena; prêmio é de R$ 7 milhões
DOURADOS
Corpo encontrado na pedreira é de homem desaparecido há quatro dias
AVANÇO DA PANDEMIA
Brasil ultrapassa 174 mil mortes por Covid-19, com 669 em 24 horas

Mais Lidas

PANDEMIA
Casos de coronavírus levam fechamento de três agências bancárias em Dourados
PODER PÚBLICO
Gaeco volta às ruas de Dourados com nova operação
BR-376
Acidente entre Dourados e Fátima do Sul deixa um morto e dois feridos
CAMPO GRANDE
Homem apontado como parente de Rafaat é executado em frente a presídio