Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
EDUCAÇÃO

MPF vê possível erro na oferta de vagas a deficientes físicos no Sisu

29 janeiro 2020 - 22h20Por G1

O MPF (Ministério Público Federal) de Brasília solicitou ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, esclarecimentos sobre alguns indícios de falha no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O questionamento ao ministro recai na oferta de vagas destinadas a pessoas com deficiência.

Segundo o documento, há vários cursos, em todo o Brasil que tiveram um número inferior de vagas destinadas ao percentual da população com deficiência. Em alguns casos, não houve oferta de vaga, o que é obrigatório de acordo com a Lei nº 12.71.

O Ministério Público detectou os indícios de falhas depois de analisar relatórios com detalhamento das vagas ofertadas no Sisu e receber denúncias de representações de estudantes

"Expressivo número de cursos em todo o País tiveram vagas reservadas em número inferior ao percentual de sua população com deficiência aplicado ao número de vagas destinadas à reserva pela Lei nº 12.711 ou mesmo não tiveram nenhuma vaga reservada para esses candidatos", diz o documento.

O documento explica que não é possível uma instituição não ofertar vagas à pessoas com deficiência pois o arredondamento do cálculo "sempre deverá ser para o número inteiro imediatamente superior". e que "o número de vagas reservadas para candidatos com deficiência sempre deveria ser pelo menos 1.

O Ministério da Educação informou que a adesão, a quantidade de cursos ofertados, de vagas e suas modalidades de concorrência são definidas pelas instituições de ensino superior de forma autônoma. "Cabe à universidade a destinação das vagas reservadas dentro do Sistema de Seleção Unificada" respondeu.

Balanço do Sisu 2020

Segundo a nota divulgada pelo MEC o novo portal do Sisu ficou disponível 91,6% do tempo em que as inscrições estavam abertas. Cerca de 66% dos acessos foram feitos por celulares ou tablets - este foi o primeiro ano que a inscrição do Sisu pôde ser feita por estes dispositivos.

O MEC divulgou que a região do país com o maior número de inscrições foi a Nordeste, com 1.375.758, seguida por Sudeste (1.088.094), Sul (368.751), Norte (322.954) e Centro-Oeste (302.801).

Por curso, o MEC afirma que Medicina foi o curso com maior número de inscritos, com 274.190. Administração e Direito, seguem a lista com 190.454 e 175.413, respectivamente.

Os cursos mais concorridos - com maior número de inscrições por vaga ofertada - foram: ciências biomédicas, com 145 inscrições por vaga; educação física, com 106 inscrições por vaga, e têxtil e moda, com 94 inscrições por vaga.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Motociclista que foi arremessado durante acidente morre em hospital
PANDEMIA
Bolsonaro diz que não há vídeo ou áudio em que chame Covid de 'gripezinha'
CRIME AMBIENTAL
Homem é preso e multado por pescar com redes durante a piracema
JUSTIÇA
Saiba como solicitar antecipação de julgamento em sessões do TJ/MS
SILVIA REGINA
Atropelada por veículo está em coma no CTI e com lesão neurológica grave
EDUCAÇÃO
UFGD recebe evento sobre produtividade agrícola e conservação do solo
PONTA PORÃ
PM aposentado reagiu a assalto que terminou com bandido morto
INTERNACIONAL
Corpo de Maradona é sepultado em cemitério na periferia de Buenos Aires
FRONTEIRA
Gerente de cassino é presa em investigação sobre quádrupla execução
JUSTIÇA
Motociclista será indenizado por acidente devido ao rompimento de cabos

Mais Lidas

VIOLÊNCIA
Mulher esfaqueia ex após discussão em hotel no Centro de Dourados
DOURADOS 
Foragido, autor de homicídio condenado a 16 anos é preso no Novo Horizonte
CRIME BÁRBARO
Suspeita de esquartejar e colocar corpo de namorado em malas se entrega à polícia
IMPROBIDADE
Caso de vereador que perdeu mandato em Dourados tem desfecho no STJ