Menu
Busca terça, 21 de setembro de 2021
(67) 99257-3397
BRASIL

MP que reajusta tabela do IR não é votada e perde validade

30 agosto 2014 - 19h32

O reajuste da tabela do Imposto de Renda (IR), prometido pelo governo para o ano que vem, depende agora da edição de uma nova medida provisória (MP) ou do envio ao Congresso de um projeto de lei com pedido de urgência constitucional para ser apreciado pela Câmara e pelo Senado antes do final deste ano. Isso porque perdeu a validade ontem (29), sem ser votada pelo Congresso, a MP 644/14, que previa reajuste de 4,5% na tabela do IR a partir de janeiro de 2015.

Outra alternativa para o reajuste da tabela do Imposto de Renda, de acordo com a Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, é a apresentação de uma emenda por algum parlamentar reajustando a tabela do IR. A emenda só pode ser apresentada a uma medida provisória que tenha correlação com a questão de impostos.

O reajuste da tabela do Imposto de Renda foi anunciado pela presidenta Dilma Rousseff por ocasião do Dia do Trabalhador e, posteriormente, foi encaminhado pelo governo ao Congresso a MP reajustando a tabela do IR. Pela MP, a faixa de isenção do IR passaria de R$ 1.787,77 para R$ 1.868,22. A alíquota de 7,5% seria paga por trabalhadores que ganham de R$ 1.868,23 a R$ 2.799,86; a de 15%, pelos que recebem entre R$ 2.799,87 e R$ 3.733,19; a de 22% por trabalhadores que ganham de R$ 3.733,19 a 4.664,68 e a alíquota de 27,5% seria paga pelos que ganham acima de R$ 4.664,68.

A MP não chegou a ser apreciada e votada pela Câmara dos Deputados em função das convenções partidárias, dos jogos da Copa do Mundo, do recesso branco no Parlamento nos meses de agosto e setembro em função do período pré-eleitoral e também pela falta de entendimento para a apreciação da proposição.

Segundo o secretário-geral da Mesa da Câmara, Mozart Vianna, se houver interesse, o governo poderá editar uma nova Medida Provisória reajustando a tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física, desde que não seja igual a que perdeu a sua validade no dia de hoje. Ele informou que o governo poderá, por exemplo, editar nova MP com um percentual diferente do da anterior ou com um artigo novo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Traficante tenta transportar droga em bolsas e acaba preso em Ponta Porã
REGIÃO
Traficante tenta transportar droga em bolsas e acaba preso em Ponta Porã
INCLUSÃO
Dourados realiza "I Semana Municipal da Pessoa Surda: Cultura e Diversidade"
"Opera MS" deve começar em outubro com R$ 140 milhões para exames e cirurgias eletivas
FIM DA FILA
"Opera MS" deve começar em outubro com R$ 140 milhões para exames e cirurgias eletivas
Companhia aérea terá três voos diretos saindo de MS com destino ao Nordeste
TURISMO
Companhia aérea terá três voos diretos saindo de MS com destino ao Nordeste
Duas viaturas e quatro motos são entregues para a PM em Dourados
SOLENIDADE
Duas viaturas e quatro motos são entregues para a PM em Dourados
DOURADOS 
Blitz usa cultura e entretenimento para falar sobre educação no trânsito 
DOURADOS
Motivo de reclamações, parquímetro vira alvo de investigação pelo Ministério Público
NOVA ANDRADINA
Homem toca festa de aniversário, incomoda vizinhança e vai parar na delegacia
FOMENTO
Governo reabre inscrições do Programa "Incentiva+MS Turismo"
MATO GROSSO DO SUL
Saúde vai propor mutirão de sete dias para aplicar 275 mil doses contra Covid

Mais Lidas

DOURADOS
'Buguinha' é presa e diz que matou caseiro por legítima defesa
EVENTO CLANDESTINO
PM encerra festa com pelo menos 2 mil pessoas em Dourados
DOURADOS
Envolvida em execução de detetive é presa novamente em Dourados
LOTERIA
Douradense fatura R$ 31 mil ao acertar na quina