Menu
Busca quarta, 01 de dezembro de 2021
Dourados
32°max
18°min
Campo Grande
32°max
19°min
Três Lagoas
35°max
20°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
STF

Ministro suspende penhora de verbas públicas para satisfação de crédito de terceiro

31 outubro 2020 - 17h40Por Assessoria/STF

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), cassou decisão que havia determinado a penhora de créditos da Santa Casa de Misericórdia de Campos junto ao Município de São João da Barra (RJ) para pagamento devido à GMA Serviço Médico-Hospitalar. Segundo o ministro, o bloqueio, a penhora ou a liberação de receitas sob a disponibilidade do Poder Público para a satisfação de condenação imposta a terceiro viola os princípios constitucionais da legalidade orçamentária, da eficiência da administração pública e da continuidade dos serviços públicos, além do preceito da separação funcional de Poderes e o regime de precatórios. O ministro Barroso determinou à 1ª Vara Cível da Comarca de Campos dos Goytacazes que profira nova decisão, observando tal entendimento.

Penhora

Na ação original, a Santa Casa foi condenada por descumprimento de contrato de prestação de serviço médico-hospitalar firmado com a GMA. O juízo de primeiro grau determinou a penhora de R$ 201 mil, relativo a um contrato administrativo específico com o município, mas também autorizou a constrição de outros créditos da Santa Casa, até o limite de R$ 324 mil, desde que oriundos de relação contratualizada.

Na Reclamação (RCL 42026), o município sustentou que a penhora de verbas públicas afronta tese firmadas pelo STF sobre a matéria. A empresa beneficiada pela determinação judicial argumentou que não haveria obstáculo à constrição, pois não recai sobre recursos públicos recebidos por instituições privadas para aplicação compulsória em educação, saúde ou assistência social, mas sim sobre crédito da Santa Casa em razão de contrato administrativo firmado com o município.

Impossibilidade

Em sua decisão, o ministro Barroso lembrou que, no julgamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 275, em que o governador da Paraíba contestou o bloqueio de valores recebidos em razão de convênio firmado com a União para a satisfação de crédito trabalhista em favor de empregado público vinculado à administração indireta estadual, o STF afirmou a impossibilidade de constrição judicial (bloqueio, penhora ou liberação em favor de terceiros) de receitas que estejam sob a disponibilidade do Poder Público. Na ADPF 485, em que o governador do Amapá questionava diversas decisões de Varas do Trabalho que determinaram o sequestro de verbas estaduais que constituíam créditos devidos pelo estado a empresas que, por sua vez, eram rés em ações trabalhistas, foi concedida liminar pelo relator. “Há, portanto, evidente ofensa aos paradigmas invocados pelo município”, concluiu.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Aulas na Rede Estadual começam na primeira semana de março
CALENDÁRIO ESCOLAR
Aulas na Rede Estadual começam na primeira semana de março
Desembargador mantém liminar que suspende apuração de quebra de decoro contra Diogo Castilho
DOURADOS
Desembargador mantém liminar que suspende apuração de quebra de decoro contra Diogo Castilho
Seleção Feminina enfrenta o Chile em busca do título do Torneio Internacional de Manaus
FUTEBOL FEMININO
Seleção Feminina enfrenta o Chile em busca do título do Torneio Internacional de Manaus
Mecânico executado na fronteira possuía metralhadora e droga em casa
PARAGUAI
Mecânico executado na fronteira possuía metralhadora e droga em casa
Show da Maiara e Maraísa marca retomada de grandes eventos no dia 07, em Dourados
Happy Hour
Show da Maiara e Maraísa marca retomada de grandes eventos no dia 07, em Dourados
LEGISLATIVO DE MS
Após emedebista seguir para governo, suplente toma posse na Assembleia na sexta
ABIGEATO
Suspeito de furto de gado é preso e animais devolvidos ao dono em Nioaque
CRIMES
Foragido que cometeu vários furtos é preso em Aral Moreira
ELEIÇÕES 2022
Simone para Presidência deixa MDB "mais forte do que nunca" em MS, avalia deputado
DOURADOS
Homem se recusa a abaixar volume do som no Água Boa e é levado para a delegacia

Mais Lidas

ITAPORÃ
Ciclista morta após ser atropelada por carreta é identificada
DOURADOS
Família procura por jovem que saiu de casa há mais de um mês e não retornou
CAPITAL
PRF que atirou em homem no interior de motel é encontrado morto
TRAGÉDIA
Caminhoneiro que morreu em acidente na Serra de Maracaju era douradense