Menu
Busca terça, 22 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Mercado financeiro reduz estimativa de inflação este ano para 3,47%

27 janeiro 2020 - 11h56Por Agência Brasil

As instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) reduziram a estimativa para a inflação este ano. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país – caiu de 3,56% para 3,47%. A informação consta no boletim Focus, pesquisa semanal do BC, que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos.

Para 2021, a estimativa de inflação se mantém em 3,75%. A previsão para os anos seguintes também não teve alterações: 3,50% em 2022 e 2023.

A projeção para 2020 está abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Selic

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente definida em 4,5% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

De acordo com o boletim, a Selic deve cair para 4,25% ao ano até o fim de 2020. Quando o Copom reduz a Selic, como espera o mercado financeiro, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Já a manutenção da Selic indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Para 2021, a expectativa é que a taxa básica suba para 6,25%. Para 2022 e 2023, as instituições estimam que a Selic termine os períodos em 6,5% ao ano.

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – se mantém em 2,31% para 2020. As estimativas das instituições financeiras para os anos seguintes, 2021, 2022 e 2023 também continuam em 2,50%.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar está em R$ 4,10 para o fim deste ano e R$ 4,00 para 2021.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Sete dias após bater em cerca e cortar pescoço, homem morre em hospital
AJUDA NA PANDEMIA
Caixa libera hoje saques do auxílio emergencial para mais 3,6 milhões
REFORMA
Governo promove melhorias na 2ª Delegacia da Polícia Civil de Dourados
TV DOURADOS NEWS
Clientes já podem pagar guias com cartões de débito no Detran em Dourados
FRONTEIRA
Homens mortos em confronto com o DOF haviam feito família refém
UEMS
Eleições para Comissão Permanente terminam nesta terça-feira
NAÇÕES UNIDAS
Bolsonaro abre hoje Assembleia Geral da ONU com vídeo gravado
EMPREGO
Governo inicia mais uma posse de servidores aprovados na Agepen
Recepcionista é furtada e faz postagem no Facebook para achar moto
TEMPO
Terça-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista bêbado atropela cinco pessoas que voltavam da igreja no Novo Horizonte
ESTADO
Confraternização em fazenda termina com tragédia após briga familiar
TRAGÉDIA
Bombeiro em Dourados morre durante acidente em Santa Catarina
DOURADOS
Amigos e familiares de entregador morto em acidente pedem que justiça seja feita