Menu
Busca terça, 31 de março de 2020
(67) 9860-3221

Mais da metade dos países estão despreparados para combater o câncer

07 fevereiro 2013 - 16h30

#####Rádio ONU

Segundo a agência das Nações Unidas, falta nessas nações um plano de controle, que inclui prevenção, detecção precoce, tratamento e cuidados. No Dia Mundial do Câncer, lembrado na segunda-feira, 4 de fevereiro, a OMS destacou ser urgente ajudar a reduzir as mortes por câncer e fornecer tratamento adequado em longo prazo.

O câncer é uma das principais causas de morte no mundo: foram 7,6 milhões de vidas perdidas por conta da doença só em 2008. Todos os anos, são registrados quase 13 milhões de novos casos. A OMS afirma que dois terços dos registros e das mortes ocorrem em países em desenvolvimento.

A agência lembra que o tabaco, a obesidade, o uso exagerado de bebidas alcoólicas e as infecções aumentam os riscos de morte para pacientes com câncer. Mas se detectados cedo, casos de câncer de mama, do reto ou cervical podem ser curados com sucesso.

Alguns mitos

Apenas 17% dos países africanos e 27% dos países de baixa renda têm planos de controle e dinheiro suficiente para prevenir a doença. Em 2013, a campanha do Dia Mundial do Câncer enfatiza a melhoraria acerca dos conhecimentos e busca acabar com os mitos sobre a doença.

De Washington (EUA), o consultor de comunicação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Ary Silva, falou à Rádio ONU sobre o tema.

“O tema deste ano é Câncer: Você Sabia?, que pretende mostrar para as pessoas que é realmente um problema muito sério, que elas têm de estar sempre pensando nas formas mais básicas de evitar e também, sob a suspeita de qualquer sintoma, procurar um médico”, destacou o especialista.

Segundo Ary, os mitos geralmente dizem que o câncer só dá em ricos ou em países desenvolvidos. “Hoje em dia a gente já sabe que é uma epidemia global, que afeta todos os grupos de idade e socioeconômicos. Mas, por outro lado, é possível prevenir até 30% desses casos com as estratégias adequadas.”

Mulheres

De acordo com a OMS, menos de 50% dos países têm registros sobre o câncer. O cadastro é crucial para obter informações de alta qualidade sobre o total de casos e tipos de câncer, para que políticas nacionais eficazes possam ser implementadas.

Entre terça (5) e quinta-feira (7) a Opas realiza na capital norte-americana, Washington, a primeira reunião da Iniciativa do Câncer na Mulher. No encontro será debatida a prevenção e controle do câncer cervical, de útero e de mama nos países do continente americano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Detran-MS faz alerta sobre pagamentos de guias durante fechamento das agências
COVID-19
Tendas são montadas no HV e na Upa para fazer triagem de pacientes
VISANDO A CÂMARA
Secretários deixam cargos mirando as eleições de outubro em Dourados
BRASIL
Senado deve votar projeto que cria renda básica durante pandemia
EDUCAÇÃO
Enem digital será aplicado em 11 e 18 de outubro e o impresso, 1º e 8 de novembro
NEGÓCIOS & CIA
Pizzaria de pequeno porte realiza campanha solidária e de início entrega seis pizzas ao SAMU
DOURADOS
Délia diz que nova definição sobre comércio será anunciada até dia 7
CAPITAL
Ministro da Saúde publica homenagem a amigo encontrado morto em MS
FUTEBOL DE MS
Desde 2013, líder da primeira fase do Estadual não fica com o título
COVID-19
Comitê popular faz campanha de arrecadação de alimentos para ajudar pessoas durante a pandemia

Mais Lidas

FRONTEIRA
Acidente na MS-164 em Ponta Porã leva pai e filho a óbito
DOURADOS
Homem entra em veículo e anuncia assalto com arma de brinquedo; vídeo
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
NOTA PREMIADA
Lista de ganhadores já está disponível para consulta