quinta, 22 de fevereiro de 2024
Dourados
24ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
BRASIL

Lula manda ministro e presidente do Incra para assentamento no Pará após incêndio com 9 mortes

10 dezembro 2023 - 17h40Por G1

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu que o ministro do Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira, e o presidente do Incra, César Aldrighi, se desloquem ao Pará para acompanhar as apurações sobre um incêndio que aconteceu em um acampamento do Movimento dos Sem Terra (MST) em Parauapebas, no sudeste do estado.

Nove pessoas morreram no incêndio que ocorreu próximo ao acampamento Terra e Liberdade. Um inquérito policial foi instaurado para apurar as circunstâncias do acidente. Lula também solicitou que as autoridades levem todo o apoio do governo federal às famílias das vítimas.

De acordo com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), havia técnicos trabalhando na rede de internet próximo ao acampamento, quando houve uma explosão, que provocou fogo na rede de energia elétrica atingindo também os primeiros barracos no acampamento. Dois barracos pegaram fogo e foram totalmente destruídos pelas chamas. Três trabalhadores e seis moradores morreram.

Por meio de uma rede social, o presidente Lula enviou sentimentos e solidariedade aos técnicos e aos acampados no Terra e Liberdade.

"Estamos trabalhando para avançar na retomada da reforma agrária, com a identificação de terras públicas disponíveis, para, após anos de paralisação, dar oportunidade de trabalho e produção para famílias do campo", acrescentou o presidente Lula.
O prefeito de Parauapebas, Darci José Lermen, afirmou que a tragédia é muito maior do que o imaginado. "São pelo menos nove mortos, mas ainda podem ser encontradas mais pessoas porque a corrente de energia se espalhou pela seca, e já encontramos pessoas em vários lugares do acampamento. É muito triste", disse.

No local, a equipe de reportagem da TV Liberal apurou que 37 pessoas foram socorridas, algumas com queimaduras, outras por terem inalado muita fumaça, mas todas já receberam alta. O MST informou que foram encaminhadas 8 pessoas com queimaduras, 7 já foram liberadas, e uma ainda está internada com queimadura de segundo grau, mas o estado de saúde é estável.

A coordenação do acampamento acionou Bombeiros e Samu. O fogo foi totalmente controlado, de acordo com a corporação. A situação é acompanhada pela Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), por meio da Defesa Civil de Parauapenas, o Instituto Médico Legal (IML), Corpo de Bombeiros e as polícias Militar e Civil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem é preso após furto de carro, colisão em muro e furto de moto
IVINHEMA

Homem é preso após furto de carro, colisão em muro e furto de moto

JUSTIÇA ELEITORAL

Julgamento que pode cassar mandato de Sergio Moro começa em abril

Morador de MS é condenado a 17 anos de prisão por atos golpistas
8 DE JANEIRO

Morador de MS é condenado a 17 anos de prisão por atos golpistas

Confederação reforça parceria e destaca referência de MS no vôlei de praia
ESPORTES

Confederação reforça parceria e destaca referência de MS no vôlei de praia

Diretor de trânsito manda taxistas "quebrarem" motoristas clandestinos no pau
RIBAS DO RIO PARDO

Diretor de trânsito manda taxistas "quebrarem" motoristas clandestinos no pau

REGIÃO 

Reitoria manifesta apoio à luta da categoria técnico-administrativa da UFGD

CAPITAL

"Gangue das Mulheres" volta à ativa e duas são presas após furto em loja

STF

Flávio Dino toma posse como ministro do Supremo Tribunal Federal

CORUMBÁ

Bombeiros e Marinha socorrem jovem atacado por queixada no Pantanal

ATOS GOLPISTAS

Valdemar e Torres depõem na PF sobre tentativa de golpe; Bolsonaro se cala

Mais Lidas

TACURU

Servidores são indiciados por desvio de recursos públicos em cidade do interior do MS

DOURADOS

Família procura homem desaparecido desde a manhã desta segunda em Dourados

PROIBIÇÃO

Projeto que veda por mais 5 anos a captura e comercialização do Dourado passa pela CCJR

PARTIDAS DOBRADAS

Operação cumpre mandado em Dourados e mira esquema que movimentou R$ 200 mi em notas frias