quinta, 13 de junho de 2024
Dourados
17ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Lula inaugurará museu que valoriza cultura afro-brasileira

22 outubro 2004 - 15h43

Recuperar, preservar, valorizar e divulgar o universo histórico-cultural do negro brasileiro. Esses são os objetivos do Museu Afro-Brasil, que será aberto amanhã (23) com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O museu tem curadoria e coordenação do artista plástico baiano Emanoel Araújo e fica no Pavilhão Manoel da Nóbrega do Parque Ibirapuera. O espaço será aberto a apresentações de cinema, fotografia, música, dança e teatro, e oferecerá cursos, palestras e workshops. De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura, o museu nasce com o compromisso de resgatar a dívida da sociedade brasileira com o segmento negro e mestiço da população, reconhecer o valor de sua cultura, sua dignidade e seu lugar na sociedade, além de seu papel na construção de uma nova civilização. E pretende reler a história, a memória e a identidade brasileira, com base no ponto de vista da população negra. As 1.100 obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, livros, vídeos e documentos, de artistas e autores brasileiros e estrangeiros, foram cedidas em comodato por Emanoel Araújo. Segundo a diretora do Departamento de Iconografia e Museus, Cristina Bruno, há muito tempo a Secretaria tinha a intenção de criar um museu como esse. "Isso só foi possível devido à experiência e aos 20 anos de pesquisa do Emanoel. É uma grande conquista", disse. O acervo permanente do Museu Afro-Brasil compõe um programa de pesquisa que será base para a formação de um centro de referência, integrado ao museu. “Esse centro oferecerá documentos sobre o tema. Além dos objetos de arte, o acervo inclui documentos históricos e antropológicos ligados à experiência do negro no Brasil. São obras raras da literatura, política, ciência e manifestações populares”. No local, computadores darão acesso à internet e a documentos digitalizados. O espaço de 7 mil metros quadrados, distribuído em três andares, deverá receber cerca de 30 mil pessoas por mês, de acordo com a estimativa da Secretaria. Já estão programadas exposições a partir de novembro, com o objetivo de promover o intercâmbio entre artistas negros da África, das Américas e do Brasil. O projeto é resultado de parcerias com a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, Ministério da Cultura, Petrobras (patrocínio), Instituto Florestan Fernandes e Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça Militar absolve PMs acusados de agredir jornalista
NOVA ANDRADINA

Justiça Militar absolve PMs acusados de agredir jornalista

PROJETO

Mulher estuprada que fizer aborto pode ter pena maior que estuprador

CAMPO GRANDE

Adolescente é apreendido por tentativa de homicídio e incêndio

'GABINETE DA OUSADIA'

Oposição pede investigação sobre posts pró-governo e contra adversários

Polícia apreende 281 quilos de maconha que seria levada para SP
BATAGUASSU

Polícia apreende 281 quilos de maconha que seria levada para SP

SAÚDE

SES registra caso de febre oropouche; paciente é mulher de 42 anos

CAPITAL

Dentista sequestrado e extorquido foi abordado ao parar em semáforo

BRASIL

PF indicia ministro Juscelino Filho por corrupção e organização criminosa

REGIÃO 

Ex-diretor do HR denunciado por desvio de R$ 15 mi é preso em SC

FUTEBOL

Oitavas da Libertadores 2024: veja data e hora dos jogos

Mais Lidas

JUNHO

Festa Junina de Dourados terá Maria Cecília & Rodolfo e outros sertanejos

TRÁFICO DE DROGAS

Morador em Dourados é preso com mais de 200 quilos de cocaína em São Paulo

JARDIM MARACANÃ

Almoço em família termina com agressão e tentativa de homicídio em Dourados

REGIÃO

Gaeco cumpre mandados durante operação em Douradina