Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
BRASÍLIA

Justiça nega guarda de filha a homem condenado por feminicídio

23 novembro 2019 - 10h10Por Agencia Brasil

A Justiça do Distrito Federal negou pedido de um homem condenado pelo homicídio da mãe da filha dele para ter a guarda da criança. Após o assassinato da mulher, em 2017, a guarda foi garantida à tia da menina, mas o pai, mesmo cumprindo pena pelo crime, recorreu da decisão para ter a guarda.

Ao decidir o caso, a 8ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) entendeu que o apenado não tem equilíbrio emocional para se responsabilizar para cuidar da menida. Segundo a Justiça, outro fator que impede a guarda, são os 10 anos restantes da pena que o homem deve cumprir.

No ano passado, uma lei aprovada pelo Congresso definiu que quem comete crime contra o pai ou a mãe de seus filhos perde a capacidade de guarda.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Dólar fecha em forte alta e volta a superar R$ 5,30
AÇÃO CONJUNTA
Operação intensifica combate aos incêndios na região do Pantanal
CONSUMIDOR
Preço médio da gasolina dispara em Dourados
CORONAVÍRUS
Uma em cada três cidades da macrorregião de Dourados estão em situação de 'alto risco'
DOURADOS
Condutor de veículo que atropelou ciclista e fugiu sem prestar socorro é identificado
POLÍCIA
Homem é preso com cocaína em “mocó” de veículo na MS-395
BRASIL
PGR recorre contra prisão domiciliar de Queiroz
VILA VARGAS
Homens são flagrados com 2.200 maços de cigarros contrabandeados
JUSTIÇA
Fachin revoga decisão que autorizava PGR a acessar dados da Lava Jato
POLÍCIA
DOF divulga balanço do final de semana com seis pessoas presas

Mais Lidas

ACIDENTE
Motociclista perde controle da moto e invade estabelecimento na Marcelino Pires
ACIDENTE
Jovem é atropelado em Dourados e motorista foge do local sem prestar socorro
TRÁFICO DE DROGAS
Força Aérea persegue pilotos que sobrevoavam MS com mais de 1 t de cocaína
DOURADOS
Quatro pessoas são presas acusadas de fazerem parte de facção criminosa