Menu
Busca domingo, 05 de julho de 2020
(67) 99659-5905
PRESOS

Joesley Batista e Ricardo Saud estão em Brasília e vão ficar presos na PF

11 setembro 2017 - 16h05

Os executivos do grupo J&F, Joesley Batista e Ricardo Saud, que tiveram a prisão temporária decretada ontem, desembarcaram por volta das 15h30 em Brasília. Eles saíram de São Paulo em um avião da Polícia Federal por volta das 14h e foram direto para a Superintendência da Polícia Federal (SPF).

Ao chegar ao local, as duas viaturas que levavam os executivos foram recebidas com um protesto de um pequeno grupo de manifestantes que soltaram fogos de artifício. Motoristas que passavam pelo local buzinaram ao perceber os carros da PF. Os manifestantes portavam bandeiras do Brasil e cartazes com dizeres "Somos todos Sérgio Moro" e "Bem-vindo, Joesley, Papuda te espera de braços abertos"

Joesley e Saud têm prisão decretada até a próxima sexta-feira (15) e ficarão na Superintendência da PF em celas separadas, de 9 metros quadrados cada. Eles podem ser transferidos para o Complexo Penitenciário da Papuda caso a detenção seja convertida em prisão preventiva nos próximos dias.

Os dois se entregaram à PF depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, aceitou o pedido de prisão temporária do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após a divulgação de um áudio de quatro horas de diálogo entre ambos que, de acordo com a PGR, aponta que eles omitiram informações durante o acordo de delação premiada.

As prisões temporárias dos executivos foram expedidas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, que acolheu o pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

De acordo com Rodrigo Janot, um áudio de quatro horas de uma conversa dos executivos da J&F, que mencionavam o ex-procurador da República Marcelo Miller, aponta que eles omitiram informações da Procuradoria-Geral da República durante as negociações do acordo de delação premiada.

Nesta segunda-feira (11), agentes da PF cumpriram mandados de busca e apreensão em endereços dos executivos, na sede da J&F em São Paulo e na casa do ex-procurador da República Marcelo Miller, no Rio de Janeiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Consumidor poderá tirar dúvidas sobre valor cobrado na conta de luz
BRASIL
Decotelli atualiza o currículo e diz que foi ministro da Educação por seis dias
MS
Mais de 6,8 mil materiais produzidos nas mãos de reeducandos garantem maior proteção em atendimentos no HR
ESPORTES
Partida entre Fluminense e Botafogo será transmitida em TV aberta
REGIÃO
PMA autua arrendatária de fazenda em R$ 9 mil por irregularidades com agrotóxicos
SAÚDE PÚBLICA
Macrorregião de Campo Grande já tem 73% do leitos de UTI disponíveis ocupados
ESPORTES
Projeto UEMS Karate JKA faz treinos ao vivo online durante pandemia
REGIÃO
Agepen dobra altura do muro do presídio de Caarapó para reforço na segurança
BRASIL
Rodrigo Maia defende importância de sindicatos
DOURADOS
Presidente da Câmara lamenta morte de secretário e pede esclarecimento dos fatos

Mais Lidas

PANDEMIA
Mulher morre de covid-19 logo após dar à luz em Dourados
DOURADOS
Decretos sobre aglomerações, igrejas e comércio terão mais 10 dias de vigência
CAMPO GRANDE
Jovem que estava desaparecida é encontrada morta
20 VEÍCULOS
"Bonde do contrabando" é apreendido abarrotado de produtos do Paraguai