Menu
Busca domingo, 25 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
DENÚNCIAS

Joesley Batista deve ser mais um a ficar em silêncio hoje em CPIs

28 novembro 2017 - 09h53Por Agência Brasil

O empresário Joesley Batista, dono do grupo J&F, já chegou ao Congresso Nacional para prestar depoimento hoje (28) à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da JBS e à CPI do BNDES da Câmara, que terão reuniões conjuntas.

A exemplo do irmão, Wesley Batista e dos ex-diretores da empresa, Ricardo Saud e Francisco de Assis e Silva,  que também já compareceram, Joesley  já informou oficialmente às comissões, por meio de seus advogados, que deverá ser  o quarto a exercer o direito constitucional de permanecer em silêncio.

“O exercício do direito ao silêncio é a clara posição a ser tomada diante da atual situação jurídica dos acordos de colaboração premiada. A decisão de manter a oitiva do ora requerente poderá acarretar elevados e desnecessários gastos públicos pela quarta vez”, argumentaram os sete advogados do executivo por meio de oficio na última quarta-feira (22). 

Argumentação

Ainda na tentativa frustrada de cancelar o depoimento de Joeley Bastista, os advogados ressaltaram  no documento que "a manifestamente contraproducente condução dos colaboradores de quem se pretende a oitiva tem custado muito caro aos cofres públicos - que não são nada senão o bolso dos cidadãos brasileiros - seja em termos de mobilização de recursos humanos - equipes da Polícia Federal, por exemplo - seja em termos de elevados custos para o transporte dos colaboradores que estão custodiados - o uso de avião da Polícia Federal na transferência (ida e volta) dos custodiados, custos com estadia dos agentes, preparação da estrutura desta Casa Legislativa, etc".

Joesley é acusado de mentir e omitir informações no acordo de delação premiada fechado com o Ministério Público Federal. Por causa disso, os benefícios do acordo dele foram suspensos pelo relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin.

O empresário tem dito que somente após uma definição sobre a situação jurídica dele, pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e pelo STF, estaria à disposição do Congresso para prestar esclarecimentos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MUNDO
EUA registram os 2 dias com mais infectados por Covid-19 desde o início da pandemia
LEVANTAMENTO
Rendimento médio per capita dos domicílios em MS cresce em todas as comparações
REGIÃO
Ladrão entra em confronto com a polícia, é baleado e preso
ESPORTES
Ronaldinho Gaúcho testa positivo para Covid-19 e cumpre isolamento em Belo Horizonte
CAPITAL
Uma semana após se afogar em clube aquático, menino de 3 anos morre em hospital
REGIÃO
Homem é autuado por pesca ilegal e tem petrechos de pesca apreendidos
CONDENADO POR CRIMES SEXUAIS
João de Deus vai para UTI após ser transferido para hospital em Brasília
BRASIL
Pandemia aumenta busca por profissionais autônomos e freelancers no país; veja serviços com maior demanda
MS
Recursos do FCO em indústria geram empregos e renda em Anaurilândia
OPORTUNIDADE
Inscrições de concurso de Câmara com 8 vagas terminam hoje

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar mulher por asfixia no Canaã I é preso no Piratininga
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
DOURADOS
PM é acionada e consegue evitar suicídio de homem em hotel
DOURADOS
Homem invade casa, tenta estuprar jovem e é detido por populares