domingo, 16 de janeiro de 2022
Dourados
36°max
22°min
Campo Grande
34°max
23°min
Três Lagoas
36°max
25°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

INSS desconfia de 42 mil inválidos no Brasil

26 setembro 2003 - 09h52

O INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) está prestes a terminar um levantamento que mostra, até agora, que 42.654 pessoas no Brasil constam como beneficiários ou aposentados por invalidez e, ao mesmo tempo, como trabalhadores registrados em alguma atividade. Só no Estado de São Paulo, são 12.636 pessoas nessa situação.A diretoria de benefícios da Previdência Social chegou a esse número cruzando informações de seu sistema de cadastro, o DataPrev, com os dados do CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais), que reúne também informações sobre trabalhadores com registro em carteira.Até agora, só foram analisados casos suspeitos nos benefícios com número final de um a sete --faltam os com final oito, nove e zero. Esse número define a ordem da data de pagamento dos benefícios e das aposentadorias.O INSS, entretanto, não vai cortar sumariamente os benefícios suspeitos, pois admite que pode haver problemas em seu próprio cadastro e erros de informação. É possível que um trabalhador registrado --aposentado, mas não por invalidez-- apareça como beneficiário erroneamente."A lei permite que o aposentado ou pensionista exerça função ativa, mas não em caso de afastamento por problemas de saúde", afirma o diretor de benefícios do INSS, Benedito Adalberto Brunca. "Quem estiver em tal situação [a de constar em um dos dois cadastros indevidamente] terá de prestar esclarecimentos ao governo."Para que não haja problemas, assim que terminar o levantamento, a Previdência enviará cartas registradas às pessoas com benefícios suspeitos, convocando-as a comparecer, em até dez dias, a um posto do INSS para recadastramento. Aqueles que não comparecerem no prazo estimado terão o benefício suspenso. No entanto, ele não será cancelado --será possível a regularização. O pagamento só será normalizado após o recadastramento-- desde que fique comprovado que a suspeita é infundada.Caso seja verificado que há realmente fraude, o benefício será cancelado, e o fraudador, processado para que devolva o dinheiro recebido indevidamente. No pior cenário, ele pode ser indiciado e preso.A Previdência estima que o levantamento estará concluído até o início de janeiro e, então, poderá começar a enviar as cartas. O INSS lembra que não faz contato com beneficiários por telefone, apenas por carta registrada e que, se isso ocorrer, é preciso denunciar o caso à ouvidoria da Previdência.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LOTERIA

Confira as dezenas sorteadas do concurso 2444 da Mega-Sena

PMR apreende veículo com carga de contrabando e descaminho
MARACAJU

PMR apreende veículo com carga de contrabando e descaminho

BRASIL

Ministro da Saúde defende aplicação de dose de reforço contra covid

VIOLÊNCIA

Jovem agride avô com cabo de vassoura por causa de R$ 320

DATAFOLHA

Brasileiros que afirmam ter contraído Covid são o dobro do oficial

Ao oferecer ajuda, homem é feito refém e tem carro roubado

GERAL

Pavimentação da MS-352 recebe mais R$ 44,6 milhões na segunda fase

AMAMBAI

Homem morre eletrocutado depois de subir em poste de energia

BRASIL

Correios decidem manter os preços de despachos das encomendas

CRIME AMBIENTAL

Arrendatário é multado por e armazenamento de embalagens de agrotóxicos

Mais Lidas

REGIÃO

Carro pega fogo e motorista morre em colisão entre Dourados e Fátima do Sul

DOURADOS

Confusão próxima à região conhecida como 'cracolândia' deixa homem ferido

TRAGÉDIA

Motorista carbonizado em acidente na BR-376 morava em Dourados

DOURADOS

Homem é preso por agredir, trancar em cômodo e ameaçar matar mulher e filha com facão