Menu
Busca quinta, 28 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
ECONOMIA

Inflação oficial é a maior para novembro desde 2002

09 dezembro 2015 - 15h50

A inflação oficial do país, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 1,01% em novembro, depois de chegar a 0,82% no mês anterior, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a maior taxa para novembro desde 2002, quando atingiu 3,02%.

Entre os grupos analisados pelo IBGE, o maior impacto partiu do de gastos com alimentos e bebidas, que ficaram 1,83% mais caros de outubro para novembro.

No ano, de janeiro a novembro, a inflação acumula alta de 9,62% – a maior para esse período desde 2002. Naquele ano, o IPCA havia ficado em 10,22%.

Em 12 meses, o indicador está em 10,48%, bem acima do teto da meta de inflação do Banco Central, de 6,5% ao ano. Essa variação também é a mais intensa desde novembro de 2003, quando atingiu 11,02%.
Entre os itens pesquisados para o cálculo da inflação, o que mais pesou no bolso do consumidor foi o aumento de preços dos combustíveis. O valor do litro da gasolina subiu 3,21% em novembro, ainda reflexo do reajuste de 6% autorizado pela Petrobras desde setembro.

“A taxa desse ano carrega vários reajustes de itens importantes no orçamento, que são as contas que pesam muito no bolso das famílias, energia, água e esgoto, que até ficaram represadas muitos anos, com preços abaixo da inflação”, disse Eulina Nunes, coordenadora de Índice de Preços do IBGE.

Na sequência, entre os maiores impactos estão a telefonia celular (2,13%) e fixa (1,00%), artigos de higiene pessoal (1,22%), roupas infantis (1,19%) e femininas (1,17%), plano de saúde (1,06%), cabeleireiro (0,70%) e empregado doméstico (0,45%).

Com o aumento do preço da gasolina, os outros combustíveis acabaram tendo seus valores reajustados também. Enquanto o custo do litro do etanol aumentou 9,31%, o do óleo diesel subiu 1,76%.
Mesmo com a pressão do aumento desses gastos, o grupo de despesas relativos a transportes, do qual fazem parte, viu sua taxa desacelerar, de 1,72% em outubro para 1,08% em novembro.

"Tem pressão forte do câmbio, tivemos recentemente aumento do óleo diesel, da gasolina, e nós tivemos impacto direto na formação do IPCA. O reajuste do diesel, apesar de o peso ser pequeno [no IPCA], afeta todos os setores, porque o transporte, o frete, é movido a diesel”, afirmou Eulina.

Nos alimentos, os itens comprados para consumo dentro de casa subiram 2,46% e as refeições fora de casa ficaram quase 10% mais caras. Entre os destaques de alta estão a batata-inglesa (27,46%), o tomate (24,65%), o açúcar cristal (15,11%) e o refinado (13,15%).

Além da comida e do combustível, a conta de luz também subiu 0,98%, contribuindo para o ligeiro aumento do grupo de gastos com habitação, cuja alta passou de 0,75% para 0,76%. Também ficaram maiores os preços de artigos de limpeza (1,5%), condomínio (1,35%) e botijão de gás (0,81%).

Por regiões

Entre todas as capitais analisadas pelo IBGE, a inflação foi mais pesada em Goiânia (1,44%), reflexo da alta dos alimentos consumidos em casa.

O menor índice foi registrado em Brasília (0,66%) devido, principalmente, à queda de 0,55% nos alimentos consumidos fora de casa.

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) registrou alta de 1,11% em novembro, depois de atingir 0,77% em outubro. No ano, o índice acumula alta de 10,28% e, em 12 meses, de 10,97%.

Previsões

A previsão dos economistas do mercado financeiro é que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) feche 2015 em 10,44% e o Produto Interno Bruto (PIB) registre queda de 3,5%. Se confirmado, será o pior resultado em 25 anos, ou seja, desde 1990 – quando houve retração de 4,35%.

"Tem sido mais afetada pela inflação porque uma parcela maior dos alimentos vem subindo, energia, ônibus. Desde o mês passado, as famílias de mais baixa renda já estavam com 10%, com 10,33 [%] e agora já está lá no 11 [%], com 10,97%.”

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com a ajuda de cães farejadores, polícia apreende mais de 10 kg de cocaína
MS-040
Com a ajuda de cães farejadores, polícia apreende mais de 10 kg de cocaína
Polícia Federal abre investigação para identificar autores de comentários contra índios
DOURADOS
Polícia Federal abre investigação para identificar autores de comentários contra índios
Bandidos armados roubam corrente do proprietário de uma conveniência
DOURADOS
Bandidos armados roubam corrente do proprietário de uma conveniência
Ministra Cármen Lúcia pede informações ao governo sobre privatização da ECT
STF
Ministra Cármen Lúcia pede informações ao governo sobre privatização da ECT
Assaltantes invadem residência no residencial Monte Carlo e fazem "limpa"
DOURADOS
Assaltantes invadem residência no residencial Monte Carlo e fazem "limpa"
PANDEMIA
Variante do coronavírus faz países suspenderem voos com o Brasil
BR-163
Jovem é preso transportando drogas de Dourados para Rondônia
STF
Federação de fiscais de tributos estaduais questiona regras previdenciárias diferenciadas em MT
ASSALTO
Homem tem celular roubado no Jardim América
DOURADOS
Decreto autoriza volta às aulas no município, com distanciamento e sem ar condicionado

Mais Lidas

DOURADOS
Escândalo na PED envolve namoro de agente com preso e 'nudes' de supostas enfermeiras
DOURADOS
Denúncia aponta presos em churrascos com luxo e participação de enfermeiras na PED
TEIXEIRA
Ex-primeira-dama morre cinco dias após o marido em Dourados
DOURADOS
Empresária leva prejuízo de R$ 7 mil ao ter loja arrombada por ladrões em bairro