Menu
Busca sexta, 15 de outubro de 2021
(67) 99257-3397

IBGE: 1,4 milhão de menores de 14 anos trabalham no Brasil

28 março 2008 - 12h52

A divisão por grupos de idade revelou um panorama dramático da questão do trabalho infantil no Brasil. Segundo o último levantamento da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (28) e do qual consta essa nova divisão, cerca de 1,4 milhão de crianças e adolescentes com menos de 14 anos trabalhavam no país em 2006. A legislação brasileira proíbe qualquer tipo de trabalho nessa faixa etária.

"Ainda que tenhamos tido programas sociais do governo, como a própria Pnad aponta, você ainda tem [no país] trabalho infantil extremamente encorpado, que é forte, expressivo, e que merece todo um cuidado em função do prejuízo que isso causa a essas crianças", afirmou Cimar Azeredo, coordenador da pesquisa.


Desse contingente de trabalhadores mirins, 237 mil tinham entre 5 e 9 anos, o que equivale a 1,4% do total da população dessa faixa etária no país. Entre os jovens de 10 a 13 anos, 8,2% já trabalhavam. Entre essas crianças e adolescentes de 5 a 13 anos, 60% dos que trabalhavam não recebiam nada pelo seu trabalho. Ao isolar o grupo que atua no setor agrícola, a situação era pior para essa faixa etária: 95,1% não recebiam salário.

Englobando todos os grupos, existiam em 2006 no país 5,1 milhões de crianças e adolescentes da faixa etária entre 5 e 17 anos que estavam trabalhando, sendo 41,4% exerciam atividades no campo, 47,3% não recebiam nada pelo seu trabalho e 38,2% ganham menos de um salário mínimo (rendimento mensal médio de R$ 210).

Apesar de uma leve queda no percentual total de crianças e adolescentes ocupados no país (de 11,8% em 2004 para 11,5% em 2006) - que, na avaliação de Azeredo, é praticamente irrelevante -, ao isolar o grupo com menos de 14 anos essa porcentagem manteve-se estável no período em 4,5%.














AGRÍCOLA

NÃO-AGRÍCOLA


41,4
TOTAL
58,6


62,6
5 a13 anos
37,4


43,6
14 ou 15 anos
56,4


27,8
16 ou 17 anos
72,2




TIPO DE TRABALHO DAS PESSOAS 5 A 17 ANOS (EM %)









Na adolescência, a situação também é grave. Havia no Brasil 1,3 milhão de jovens entre 13 e 14 anos trabalhando, ou 19% da população dessa idade no país. Um terço dos adolescentes entre 16 e 17 anos já trabalhava. Isso equivale a um contingente de 2,4 milhões de pessoas. A partir dos 14 anos, a lei brasileira permite que os jovens trabalhem, desde que na condição de aprendizes. O trabalho não pode ser insalubre, perigoso ou noturno. Não foi possível detectar na pesquisa, no entanto, se o trabalho declarado estava de acordo com a legislação ou não, segundo o pesquisador.

Ao contrário do que acontece nos afazeres domésticos, que são dominados pelas mulheres, o nível de ocupação de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos do sexo masculino é maior do que o feminino. Em 2006, 14,5% dos homens estavam trabalhando, contra 8,3% das mulheres.

Outro dado novo foi que a pesquisa buscou levantar como essas crianças e adolescentes se inserem no mercado de trabalho. Cerca de 77,9% responderam que era porque queriam ou gostavam.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prefeito paraguaio diz que 'polícia encobre o autor de chacina
FRONTEIRA
Prefeito paraguaio diz que 'polícia encobre o autor de chacina
'LOREM IPSUM'
Governo Bolsonaro faz post sem conteúdo sobre mil dias de gestão
PMA recolhe filhotes de beija-flor que caíram com ninho durante ventania
MEIO AMBIENTE
PMA recolhe filhotes de beija-flor que caíram com ninho durante ventania
CORTE DE VERBA
Bolsonaro sanciona lei que retira mais de R$ 600 milhões da ciência
Prefeitura de Naviraí interdita ponte por conta de risco de desabamento
REGIÃO
Prefeitura de Naviraí interdita ponte por conta de risco de desabamento
CULTURA
Festival de dança valoriza a melhor idade e promove a confraternização
VIOLÊNCIA
Diretor-adjunto é condenado por estuprar criança de 10 anos em escola
DOURADOS
Incubadoras da UFGD selecionam propostas de novos empreendimentos
CAPITAL
Ao se negar entregar celular a ladrão, menina de 12 anos é esganada
VACINA
Saúde reduz intervalo da AstraZeneca de 12 para 8 semanas

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia indicia três e recupera R$ 32 milhões de golpe milionário em empresa
FRONTEIRA
"Olheiro" de vítimas da chacina em Pedro Juan é preso
VIOLÊNCIA
Ataque na fronteira deixa um morto e dois feridos, entre eles vereador
CLIMA
Chuva e ventos fortes derrubam árvores em Dourados e causam estragos em posto da PRF