Menu
Busca terça, 07 de julho de 2020
(67) 99659-5905
LAPA

Homem armado com faca libera três dos seis reféns em bar no Rio

29 novembro 2019 - 18h20Por G 1

Um homem armado com uma faca e uma garrafa com, supostamente, gasolina fez seis pessoas reféns em um bar na Lapa, no Centro do Rio de Janeiro, na tarde desta sexta-feira, dia 29 de novembro.

Segundo o porta-voz da Secretaria de Polícia Militar, coronel Mauro Fliess, o criminoso "possivelmente" também estaria com uma arma de fogo. O estabelecimento fica na Rua do Rezende.

"As tropas especiais já estão com uma equipe montada para garantir a negociação, com o objetivo de preservar vidas. Ele tem um facão, de tamanho razoável, e possivelmente uma arma de fogo", afirmou Fliess.

A ocorrência teve início por volta das 15 horas, quando homens do Corpo de Bombeiros foram acionados para socorrer vítimas de agressão por "arma branca". No local, porém, foi constatado que se tratava de um sequestro com reféns no local, chamado Bar da Preta, que já estava parcialmente fechado.

"É possível que dentro de um bar fechado ele tenha outros instrumentos que possam fazer mal ou vitimar algumas pessoas", acrescentou o porta-voz da PM.

A Polícia Militar foi acionada e agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foram para o local tentar negociar com o criminoso a libertação dos reféns.

A princípio, eram seis vítimas, mas uma foi liberada logo no início da ação. Às 16h50, a PM informou que mais um refém foi liberado e, às 18 horas, outra pessoa foi solta.

A última pessoa ser liberada pelo sequestrador foi a dona do bar, Lúcia Aparecida Ferreira Baptista, de 64 anos – conhecida como Preta.

Quem são as vítimas:

Flavia, funcionária do setor administrativo da Empresa Brasil de Comunicação

Almir, produtor da Empresa Brasil de Comunicação

Sérgio Gomes, funcionário de Almoxarifado da Empresa Brasil de Comunicação (liberado)

Lúcia Aparecida Ferreira Baptista, dona do bar (liberada)

Homem não identificado, cozinheiro do bar

Vítima não identificada (liberada)

"Eu almocei aí hoje. Fui embora momentos antes disso acontecer. Minha mãe é hipertensa, tem problema do coração. Eu fico preocupada", disse Elaine Pereira, filha da dona do bar.

O sequestrador, de acordo com as primeiras informações, é conhecido como Danilo da Caipirinha, e seria vendedor de bebidas na região do Centro.

Barulho teria motivado sequestro

Uma das possíveis motivações para o crime teria sido o barulho no bar. Segundo João Gomes da Silva, genro da dona do bar, o sequestrador teria se envolvido na discussão.

"Ele estava incomodado com o barulho do bar. Ele morava na parte de cima do bar. Ele estava nessa discussão, mas não conheço ele. Dizem que ele era tranquilo e trabalhador, mas ele está causando essa confusão toda. Lá tem refem, mas o problema dele é com ela", afirmou.

EBC divulga nota

Em nota, a EBC informou que "presta assistência" aos empregados mantidos reféns. Segundo a companhia, três das vítimas são empregados da EBC, e no momento em que foi divulgado o texto, um dos colaboradores já havia sido libertado.

"A Direção da EBC e os gestores da Regional Rio de Janeiro estão monitorando a situação de perto e prestando todo o apoio necessário, inclusive jurídico, aos empregados e seus familiares", informa o texto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORUMBÁ
Empresa de alimentos é condenada por erro em emissão de nota fiscal
ECONOMIA
Em recuperação, faturamento da indústria cresce 11,4% em maio
MATERNIDADE
HU orienta sobre exame no recém-nascido durante o período de pandemia
ECONOMIA
Saldo da balança comercial de MS no 1º semestre cresce 28,27% e chega a US$ 1,99 bilhão
DOURADOS
MPF e MPT recomendam que hospital acelere abertura de novos leitos de UTI
RIO DE JANEIRO
Helicóptero de pequeno porte cai na Baía de Guanabara
PARANAÍBA
Carro furtado é recuperado abandonado em avenida
POLÍCIA
Homem é executado com cinco tiros em comércio de Coxim
NIOAQUE
Motorista bêbado é preso após tentar fugir de abordagem policial
ECONOMIA
Dólar fecha em alta nesta segunda-feira e vai a R$ 5,35

Mais Lidas

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
DOURADOS
Ex-funcionário é o suspeito de matar secretário de Agricultura
DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
“Um amigo, um conselheiro”, diz Délia após assassinato de secretário