Menu
Busca segunda, 01 de março de 2021
(67) 99257-3397

Globo declara guerra aos pontos corridos do Brasileirão

25 setembro 2003 - 10h54

"Nossa guerra começa agora." Um dia depois de o tapetão alterar de novo a tabela do Brasileiro, a Globo abriu formalmente boicote aos pontos corridos e a luta política para retomar, já no ano que vem, a fórmula do mata-mata.O diretor-executivo da Globo Esportes, Marcelo Campos Pinto, rompeu no Rio seis meses de silêncio e divulgou posição já deflagrada nos bastidores: a insatisfação da TV com o atual formato.A fórmula de pontos corridos, disse, "é um suicídio econômico" e vai levar "os clubes à falência"."A verdade está estampada. Os clubes não resistem a três anos assim", declarou Campos Pinto na inauguração da sede da Futebol Brasil Associados, a entidade que congrega os times da Série B.O executivo é o responsável por firmar os contratos da emissora, hoje o principal investidor do futebol, com federações e clubes.Para a Globo Esportes, os pontos corridos entediam os espectadores. "Rodada a rodada, o brasileiro mostra que não gosta. Ele só valoriza o campeão, gosta de decisão", declarou Campos Pinto.Já está traçada a estratégia global para ressuscitar o mata-mata.Primeiro, a emissora vai incentivar Corinthians, Vasco e Flamengo, três dos mais populares clubes do país, a bombardear publicamente a fórmula. Os presidentes Alberto Dualib e Eurico Miranda já se pronunciaram contra os pontos corridos, e Hélio Ferraz, que defende sua manutenção, não ficará na Gávea em 2004.A perspectiva de o Palmeiras voltar à primeira divisão daria à Globo outro aliado de peso. Mustafá Contursi quer o mata-mata e, como vice do Clube dos 13, poderia influenciar seus colegas.O fórum para a virada de mesa seria a reunião do Conselho Técnico, com os 24 clubes que jogarão a Série A em 2004, no final deste ano. Mas dois obstáculos se antepõem aos planos da Globo.A rejeição aos pontos corridos só mobiliza sete clubes da Série A --outros 14 falaram à Folha que preferem manter tudo como está.Outro ponto que atrapalha os planos da TV é o Estatuto do Torcedor, que veda mudança no regulamento até 2005.Oficialmente, a CBF também confronta os interesses da Globo. "O que pode ser debatido é o tamanho e o número de clubes, mas não a volta do mata-mata. O problema desta edição é que ela é longa e tem times demais", afirmou o presidente Ricardo Teixeira.Mesmo assim, a Globo Esportes concebeu a fórmula que define como "de transição" para 2004: todos contra todos em dois turnos, acrescido de uma "fase final" com oito times --os campeões de cada etapa (garantidos na Libertadores) e os seis mais bem colocados na soma dos turnos.Publicamente, no entanto, a emissora seguirá dizendo que não interferirá na fórmula. "Se querem ir para a falência, o problema é deles. A TV não sugere nada. Cada um é dono do seu nariz", declarou Campos Pinto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTE
Vôlei de praia: Guto e Arthur Mariano vencem etapa do Brasileiro
Senado vota na terça MP que facilita compra de vacinas contra coronavírus
PANDEMIA
Senado vota na terça MP que facilita compra de vacinas contra coronavírus
ESPORTE
Jogo entre Joinville e Marcílio Dias é adiado após surto de Covid-19
Operação Piracema é encerrada com aplicação de R$ 79 mil em multas
FISCALIZAÇÃO
Operação Piracema é encerrada com aplicação de R$ 79 mil em multas
EUA
Facebook vai pagar US$ 650 milhões para encerrar ação por violar privacidade
REGIÃO
Embriagado, homem é preso após bater em carro estacionado
EDUCAÇÃO
Prouni abre inscrições para lista de espera nesta segunda-feira
PANDEMIA
Repórter fotográfico de MS morre vítima do coronavírus
PANDEMIA
Dourados figura com 82% de ocupação dos leitos de UTI/SUS para Covid-19
ESPORTE
Campeonato Gaúcho: Internacional estreia contra Juventude na segunda

Mais Lidas

ACIDENTE
Veículo pega fogo ao colidir em coqueiro entre Dourados e Itaporã
DOURADOS
Jovem colide moto e embriagado tenta fugir do hospital, mas é detido
PANDEMIA
Mais uma pessoa morre por covid em Dourados e casos confirmados se aproximam de 21 mil
DOURADOS
Homem é suspeito de incendiar carro de vizinho após ser mordido por cachorro