Menu
Busca sábado, 15 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Garcia : Partida no Haiti simboliza solidariedade brasileira

12 agosto 2004 - 21h04

O assessor especial do governo para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, afirmou hoje que, depois de enviar ao Haiti uma força de estabilização para ajudar o país a se recompor, o Brasil vai levar, com o futebol, um pouco de solidariedade a um estado que foi fortemente golpeado na política e na economia. Para ele, a partida entre as seleções do Brasil e do Haiti é simbólica, é um ato de generosidade. "Futebol é um grande campo de solidariedade", disse. Garcia se referia à partida amistosa que as seleções do Brasil e do Haiti disputam, na próxima quarta-feira, na capital haitiana, Porto Príncipe. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai assistir ao jogo, promovido pelo governo brasileiro e pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Garcia considera dramática a situação do Haiti, mas ressalta ser uma situação que pode ser resolvida com certa facilidade."Qualquer ajuda dispensada ao Haiti, hoje, seguramente vai ter resultados positivos", disse Garcia. Ele alertou, entretanto, que uma "solução de estabilização política não pode vir só pela presença de tropas. Junto com essa presença das forças da ONU lá, é preciso que se dê também um conjunto missões econômicas e sociais", afirmou. Ele também destacou a paixão dos haitianos pelo futebol, ao explicar que a decisão do presidente Lula de realizar um "jogo da paz" no Haiti, com a participação da seleção brasileira, faz parte de um plano que visa ao estabelecimento de uma relação de cooperação com aquele país. Segundo Garcia, para um presidente que tem colocado no centro das suas preocupações internacionais a questão social e o combate à fome, seria muito estranho que, diante de uma situação emergencial como esta no Haiti, o Brasil não reagisse. "Nós estamos reagindo em coerência com o resto da política que estamos defendendo. Estamos defendendo valores no Haiti. Não são valores comerciais, pois sabemos que o nosso comércio com Haiti não vai ser a salvação da lavoura", disse Garcia. De acordo com o assessor especial da Presidência, a decisão de se realizar o jogo foi do presidente Lula, da CBF e dos jogadores. "Foi uma ação solidária, que demonstra que o Brasil está imbuído de uma consciência social e que está disposto a assumir um engajamento social não só aqui dentro, mas também numa escala internacional", concluiu.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Homem morre após bater motocicleta na traseira de caminhonete
Dourados vai receber recursos para ampliação de esgotamento sanitário
SAÚDE
Dourados vai receber recursos para ampliação de esgotamento sanitário
BATAGUASSU
Ex-marido descarrega revólver contra mulher que fica em estado grave
EDUCAÇÃO
Professores desenvolvem projeto que busca integrar Escola e Universidade
Jovem de 21 anos é autuada por incêndio em vegetação e resíduos
Jovem de 21 anos é autuada por incêndio em vegetação e resíduos
SAÚDE
Anvisa autoriza produto à base de cannabis em projeto com a Fiocruz
POLÍCIA
Suspeito de assassinar artista plástica em Campo Grande é morto pela polícia
Governo libera R$ 2,61 bilhões para as universidades federais
AQUIDAUANA
Quadrilha especializada em abigeato é presa enquanto dividia carcaça de vaca
REGIÃO
Barbosinha ressalta trabalho de Tereza Cristina ao prestigiar entrega de títulos

Mais Lidas

CORONAVÍRUS
Murilo Zauith passa por reabilitação e segue internado em SP
TRÁFICO DE DROGAS
Chefe do 'Comando Vermelho' e foragido há seis meses é preso em Dourados
DOURADOS
Criança encontrada morta apresentou problemas estomacais uma semana antes
CACHOEIRINHA
Polícia fecha ponto de distribuição de drogas e prende abastecedor