Menu
Busca sábado, 25 de setembro de 2021
(67) 99257-3397
FIM

Ex-árbitro Armando Marques morre aos 84 anos no Rio de Janeiro

17 julho 2014 - 11h31

O ex-árbitro Armando Marques morreu na madrugada desta quinta-feira aos 84 anos de idade, vítima de um quadro grave de insuficiência renal, no Centro de Emergência Regional do Leblon, no Rio de Janeiro. Polêmico, ele foi presidente da Comissão Nacional de Arbitragem e protagonizou lances que geraram muitas discussões em alguns jogos que apitou na carreira.

Considerado como um dos principais nomes da arbitragem brasileira, Armando Marques apitou quase todas as decisões do Campeonato Brasileiro entre 1962 e 1973, além de finais estaduais como a do Paulistão de 1973, uma de suas maiores polêmicas.

O jogo entre Santos e Portuguesa foi para os pênaltis, e quando o time santista vencia por 2 a 0, mas a Lusa ainda tinha duas cobranças a fazer, Armando Marques encerrou o jogo e decretou a vitória do Peixe. Em entrevista ao Programa do Jô, em abril deste ano, o ex-árbitro falou sobre o episódio.

"Contei quatro como cinco. Para você ver a porcaria de economista que eu era", disse, em referência a sua formação. "Não entrava na minha cabeça que eu não vi o Pelé cobrar, como é que eu não vi? Eu devia estar meio louco aquele dia. De vez em quando isso acontece comigo, eu fico meio cachorro danado, aí é meio perigoso", contou Marques.

Nessa entrevista, aliás, dois meses antes da Copa, Marques cornetou o jovem Neymar, maior nome da seleção brasileira atual. "Ele é um bom jogador, mas não é tão bom quanto ele pensa. Porque Pelé só teve um. Eu desafio alguém que me diga outro Pelé, outro Garrincha", afirmou.

Marques definiu a carreira como marcada por alguns erros, mas fez uma restrição. "Eu nunca errei um impedimento, porque eu sempre ficava na linha do último defensor. Errei pênalti, errei gol, mas nunca errei impedimento".

Ao longo da carreira, o estilo polêmico e duro do árbitro gerava atritos. "Tínhamos rusgas, ele às vezes não concordava com o que a gente propunha. Tivemos pequenas e grandes brigas, porque eu lutava pelo interesse da classe e nem sempre ele aceitava isso", diz o ex-árbitro Márcio Resende Freitas, que foi presidente da Associação Nacional de Árbitros quando Marques era presidente da Comissão Nacional de Arbitragem. "Ele era muito duro, não aceitava ponderações. Ele era um árbitro de coragem, de expor as ideias, e colocava as coisas para fora. Extravasava com força excessiva até. Era o estilo dele. Respeito muito a figura do Armando Marques", disse Freitas a reportagem do UOL.

O ex-árbitro e advogado Giuliano Bozzano lamenta a perda, ressaltando também o caráter enérgico de Marques. "Armando era exemplo de pessoa íntegra, corajosa, sincera, sempre disposto a lutar pela arbitragem. Algumas vezes de forma impetuosa. Entretanto, seu ímpeto tinha como objetivo dar força as suas decisões e principalmente motivar seus comandados. Fica um exemplo a todos que conhecem sua linda história."

Armando Marques foi chefe da arbitragem brasileira durante oito anos, e caiu em 2005, depois de não resistir aos escândalos que envolveram a manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro daquele ano, que culminou com a anulação de 11 jogos e acabou com as carreiras de Edílson Pereira de Carvalho e Paulo José Danelon.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Secretário de Estado de Saúde recebe dose de reforço contra Covid-19
VACINA
Secretário de Estado de Saúde recebe dose de reforço contra Covid-19
Prefeitura empenha R$ 1 milhão para asfalto no Jardim das Primaveras
DOURADOS
Prefeitura empenha R$ 1 milhão para asfalto no Jardim das Primaveras
NA RÚSSIA
Bia Ferreira atropela rival e garante ouro no Mundial Militar de Boxe
Em nove meses, multas do CCZ superam R$ 1,3 milhão
DOURADOS
Em nove meses, multas do CCZ superam R$ 1,3 milhão
União deve fornecer medicamento de alto custo à criança portadora de Amiotrofia Espinhal Progressiva
União deve fornecer medicamento de alto custo à criança portadora de Amiotrofia Espinhal Progressiva
TRT-MS
Juiz Tomás Bawden toma posse como desembargador do Trabalho na segunda-feira 
FLAGRANTE
Médico denunciado por cobrar cirurgia no SUS tem HC negado no STF
ESTADO
Comitê de Saúde discute uso do pregão eletrônico para compra de medicamentos pelo SUS
JUSTIÇA DO TRABALHO
MS tem mais de 350 audiências em três dias de conciliação e execução trabalhista
ECONOMIA
Microempreendedores têm menos de uma semana para regularizar dívidas

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é encontrado morto em casa por funcionária na Vila São Brás
RACISMO
Em SP, DJ Alok recorda exclusão de integrantes do 'Brô MCs' durante show em Dourados 
TRAGÉDIA 
Motociclista morre na BR-163 em Dourados após bater em uma capivara 
DOURADOS
Júri condena jovem que matou amiga com tiro na nuca e alegou 'acidente'