Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Donos da Ambev compram ketchup Heinz por US$ 28 bi

14 fevereiro 2013 - 17h01

A Berkshire Hathaway, conglomerado do bilionário Warren Buffett, e a 3G Capital, dos brasileiros donos da Ambev, anunciaram nesta quinta-feira (14) acordo para comprar a H.J. Heinz por US$ 28 bilhões (cerca de R$ 55 bi), incluindo dívida.

A Heinz afirmou que a operação é a maior já realizada na indústria de alimentos. O valor do negócio é equivalente a US$ 72,50 por ação, cujos papéis disparavam nos Estados Unidos.

A fabricante norte-americana de alimentos não informou a parcela desembolsada pela Berkshire e pela 3G, que tem entre os sócios os brasileiros Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira. Os três brasileiros possuem fortunas estimadas em US$ 12 bi, US$ 5,7 bi e US$ 5,2 bi, respectivamente. Eles são donos de marcas como Budweiser, Burger King e Lojas Americanas.

Para Buffett, o negócio representa uma incomum parceria com um grupo de private equity para uma grande aquisição, considerando que historicamente suas compras foram feitas por conta própria.

Ele disse à CNBC que Lemann o procurou em dezembro com a ideia de compra da Heinz e acrescentou que este é "o meu tipo de negócio".

O bilionário já estava na busca por uma grande compra no valor de US$ 20 bilhões ou mais e afirmou que sua parte na operação será de US$ 12 bilhões a US$ 13 bilhões, entre ações ordinárias e preferenciais.

A última vez que Buffett fez um negócio similar foi em 2008, quando a Berkshire ajudou a financiar a compra da Wrigley pela Mars por US$ 23 bilhões.

Para a 3G Capital, a aquisição da Heinz é um complemento natural para seu investimento na rede de lanchonetes Burger King, comprada no fim de 2010 e na qual ainda detém uma fatia majoritária. Telles e Sicupira são membros do conselho de administração da rede de fast food e junto com Lemann fazem parte do conselho da maior cervejaria do mundo, a Anheuser-Busch InBev.

No Brasil, a Heinz é dona da marca Quero Alimentos. A companhia norte-americana comprou 80% da fabricante brasileira por cerca de R$ 1 bilhão há cerca de 2 anos.
Crescimento

A Heinz conhecida por suas icônicas garrafas de ketchup assim como outras marcas, como as batatas congeladas Ore-Ida, também fabrica alimentos para bebês e elevou suas vendas líquidas nos últimos oito anos fiscais seguidos.

A companhia informou que o acordo será financiado com recursos da Berkshire e da 3G, além de rolagem de dívida e financiamento dos bancos JP Morgan e do Wells Fargo.

Após o anúncio da operação, a 3G Capital afirmou que ainda é cedo para dizer se haverá cortes de custos na Heinz e o presidente da companhia, Bill Johnson, disse que não teve discussões com os compradores sobre cortes de empregos.

Buffett disse à CNBC que a Berkshire e a 3G serão parceiras com fatias iguais. A operação da Heinz será tocada pelo grupo dos investidores brasileiros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADINA
Polícia apreende meia tonelada de agrotóxicos na região da Grande Dourados
POLÍTICA
Senado aprova extensão de auxílio de R$ 600 a mais de 30 categorias
JUSTIÇA
Dono de apartamento deve indenizar vizinhos em R$ 20 mil por infiltrações
BRASILÂNDIA
Bêbado, homem bate no enteado de seis anos, agride esposa e vai preso
CONCURSO
Ebserh publica edital para contratação de até 6 mil profissionais
SELVÍRIA
Polícia descobre falso site de leilões e recupera R$ 22 mil de golpe
AUXÍLIO
Bolsonaro assina lei que cria ajuda de R$ 600 a informais, mas veta 3 trechos
DISSEMINAÇÃO
Paraguai proíbe viagens de carro pelo país em prevenção ao coronavírus
ECONOMIA
Prazo para entrega da declaração do IR é prorrogado para 30 de junho
COVID-19
Familiares de casal que testou positivo para coronavírus em Dourados são monitorados

Mais Lidas

REGIÃO
Ex-assessor de Mandetta é encontrado morto em apartamento na Capital
COVID-19
Primeiro óbito por coronavírus do Estado é registrado em Dourados
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
COVID-19
MS tem oito confirmações de coronavírus em 24h e suspeitos chegam a 51