Menu
Busca segunda, 29 de novembro de 2021
Dourados
30°max
19°min
Campo Grande
28°max
21°min
Três Lagoas
32°max
25°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
CONGRESSO

Disputa pela presidência da Câmara paralisou reforma tributária, diz Guedes

03 dezembro 2020 - 22h20Por G 1

O ministro da Economia, Paulo Guedes, atribuiu nesta quinta-feira, dia 03 de dezembro, a um "impasse político" causado pela disputa pela presidência da Câmara a paralisação das discussões sobre a reforma tributária no Congresso.

Segundo o ministro, parlamentares governistas querem a aprovação do projeto do Banco Central independente e da reforma administrativa, mas o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o relator da reforma tributária, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), preferem a reforma tributária.

“Com esse impasse político, esse desentendimento político envolvendo a disputa da presidência da Câmara, a conversa está parcialmente interrompida. O eixo governista quer a aprovação do Banco Central independente e da reforma administrativa, que já está lá, e o relator e o presidente da Câmara preferem começar a tributária agora”, disse Guedes, durante participação no 92º Encontro Nacional da Indústria da Construção Civil (Enic).

Segundo o ministro, a discussão, inclusive com o envio de projetos de outras etapas da reforma tributária, pode ser retomada de forma rápida.

O deputado Rodrigo Maia, que comanda a Câmara desde julho de 2016, tem afirmado que não é candidato à reeleição. Parlamentares do chamado Centrão, bloco de apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro, defendem o nome do deputado Arthur Lira (PP-AL).

O Supremo Tribunal Federal começa a julgar nesta sexta-feira (4) uma ação que questiona a possibilidade de reeleição para a presidência da Câmara e do Senado.

A tramitação de reformas na Câmara tem sido motivo de divergências entre Paulo Guedes e Rodrigo Maia. No início de outubro, eles participaram de um jantar destinado a pacificar a relação entre ambos e chegaram a fazer um pedido mútuo de desculpas.

Construção civil

Durante o encontro, o ministro foi questionado sobre ações do governo para garantir o abastecimento de insumos para a construção civil, principalmente o aço.

Guedes afirmou que o governo não descarta mexer nas tarifas de importação se a oferta interna não melhorar.

“É possível recorrer às importações? Fizemos isso em alguns casos da indústria de alimentos. Quando o arroz disparou, nós reduzimos a tarifa de importação e travamos a alta do preço de arroz, por exemplo. Estamos atentos a essa possibilidade. Estamos dando um tempo. A indústria não vai parar por desabastecimento”, disse.

A retomada da economia e o aumento da demanda chinesa por commodities, aliadas à alta do dólar, impactou a oferta de matéria-prima no Brasil, elevando o preço de alguns produtos no mercado interno como aço, alumínio, papel e celulose.

A Cbic tem reclamado da falta de insumos para a construção civil e classificou a alta de preço como abusiva.

Em setembro, após o país enfrentar uma onda de alta no preço do arroz, o governo decidiu zerar, até 31 de dezembro, a tarifa de importação de arroz para países fora do Mercosul até uma cota de 400 mil toneladas.

Apesar da redução da tarifa, dados da balança comercial mostram que a liberação não fez efeito e que a alta da importação de arroz veio de países do Mercosul, que já tinham tarifa zero antes da medida anunciada pelo governo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EMPREGO
Funtrab oferece 2.764 vagas na última semana de novembro
Colombiano que estava na lista da Interpol é preso em MS
ECONOMIA
Pix Saque e Pix Troco estão disponíveis a partir desta segunda
Governador entrega obras de infraestrutura, educação e esporte
REGIÃO SUL
Governador entrega obras de infraestrutura, educação e esporte
CAPITAL
PRF que atirou em homem no interior de motel é encontrado morto
TEMPO
Segunda-feira nublada com possibilidade de chuva em Dourados
BRASIL
Distrito Federal reabre memorial indígena após pandemia e reforma
MINISTÉRIO DA SAÚDE
Dose de reforço da Janssen deve ser aplicada com intervalo de dois a seis meses
BATAYPORÃ
Bombeiros são acionados para controlar veículo em chamas na MS-276
AEROPORTO DE GUARULHOS
Brasileiro testa positivo para covid-19 ao chegar da África do Sul

Mais Lidas

DOURADOS
Vítima diz que assaltante devolveu dinheiro roubado após oração
CHAPADÃO DO SUL
Motociclista morre e mulher fica gravemente ferida após colisão frontal na MS-306
DOURADOS
Homem invade residência da ex, agride jovens com garrafa e acaba preso
LOTERIAS
Sete apostas de Dourados faturam R$ 1,1 mil na quadra