Menu
Busca sábado, 23 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
ESCÂNDALOS

Dilma se diz inconformada com caso de Lula e indignada com o de Delcidio

04 março 2016 - 18h50

A presidente Dilma Rousseff manifestou nesta sexta-feira (4) em pronunciamento no Palácio do Planalto o "mais absoluto inconformismo" com a "desnecessária condução coercitiva" do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e "indignação" com os termos da delação premiada do senador Delcídio do Amaral.

Ao lado de 12 ministros, Dilma iniciou o pronunciamento, para o qual os jornalistas foram convocados em um dos salões do Palácio do Planalto, com um breve comentário sobre o episódio da condução coercitiva de Lula para depoimento aos investigadores da Operação Lava Jato em São Paulo.

"Quero manifestar o meu mais absoluto inconformismo com o fato de o ex-presidente Lula, que por várias vezes compareceu de forma voluntária para prestar esclarecimentos perante as autoridades, seja agora submetido a uma desnecessária condução coercitiva para prestar mais um depoimento", disse.

Em seguida, ela se dedicou a falar sobre o conteúdo do depoimento em delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), no qual ela é acusada de tentar interferir nas investigações da Operação Lava Jato e de ter conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras.

Ao falar sobre o trecho da delação de Delcídio na qual o senador disse que ela nomeou um ministro do STJ para beneficiar empresários denunciados na Lava Jato, Dilma disse que jamais tratou do assunto com o senador.

"Do ponto de vista institucional, não teria nenhuma razão a pedir com um senador para conversar com um juiz. Não é o senador que participa dos processos de nomeação dos ministros do STJ e nem do Supremo. Nomeei 16 ministros do STJ e 5 do Supremo. É absolutamente subjetiva e insidiosa a fala do senador, se ela foi feita", declarou.

Dilma afirmou também que é "lamentável" o vazamento de "hipotética delação premiada" que, se chegou a ser feita, segundo disse, foi com o "objetivo único" de atingir a ela e ao governo.

Para ela, esse objetivo é "mesquinho" e "imoral", além de um desejo de "vingança" por parte de Delcídio, líder do governo Dilma no Senado entre abril e novembro de 2015, quando foi preso na Operação Lava Jato, acusado de tentar obstruir as investigações.

No pronunciamento, que durou pouco mais de 12 minutos, Dilma também disse que o acordo da "hipotética" delação de Delcídio do Amaral foi movido pelo desejo de vingança de "quem não poderia ser defendido pelos atos que praticou"

Segundo os investigadores da Operação Lava Jato, o senador tentou obstruir o andamento das apurações oferecendo uma mesada de R$ 50 mil e fuga para a Espanha para o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró para que ele não fechasse acordo de delação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Vídeo mostra momento exato de acidente com vítima fatal em Dourados
TRAGÉDIA
Vídeo mostra momento exato de acidente com vítima fatal em Dourados
PGR pede abertura de inquérito sobre conduta de ministro da Saúde
PANDEMIA
PGR pede abertura de inquérito sobre conduta de ministro da Saúde
Dourados tem 91% de ocupação de leitos de UTI/SUS
PANDEMIA
Dourados tem 91% de ocupação de leitos de UTI/SUS
Segundo acidente de trânsito com vítima fatal é registrado em Dourados
TRAGÉDIA
Segundo acidente de trânsito com vítima fatal é registrado em Dourados
Inscrições para processo seletivo do Sebrae encerram terça-feira
DOURADOS
Inscrições para processo seletivo do Sebrae encerram terça-feira
PANDEMIA
Fiocruz aplica as primeiras doses da vacina de Oxford vinda da Índia
BATAGUASSU
Homem cai de embarcação e desaparece em lago da Usina Sérgio Mota
TECNOLOGIA
Startup brasileira ganha prêmio WSA na categoria saúde e bem-estar
MUNDO
Larry King, lenda da televisão americana, morre aos 87 anos
CAMPO GRANDE
Família procura mulher que saiu para entrevista de emprego e não voltou

Mais Lidas

CENTRO
Primeiro acidente de trânsito com vítima fatal neste ano é registrado em Dourados
DOURADOS
Segundo corpo encontrado às margens da BR-163 é identificado
VIAGEM SANTA
PF deflagra operação contra tráfico de drogas em empresas de turismo religioso de Dourados
DOURADOS
Um dos corpos encontrados às margens da BR-163 foi quase decapitado