Menu
Busca sexta, 10 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Delcídio acredita que veto aos royalties será derrubado pelo Senado

04 dezembro 2012 - 08h10

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) acredita que o veto da presidente Dilma Roussef a ítens do projeto que estabelece novos critérios para a distribuição entre os estados dos royalties do petróleo poderá ser derrubado no Congresso Nacional, caso a matéria seja incluída na pauta pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB/AP).

“O veto vai ser julgado e isso depende apenas do presidente Sarney pautar. Amanhã(terça-feira) vai haver uma reunião dos governadores para pedir que ele se posicione quanto a votação do veto. São 24 estados contra três e o voto será no “escurinho do cinema”, ou seja, secreto. Portanto, todos já podem imaginar o que vai dar se o veto for à votação”, disse Delcídio, ao participar na manhã desta segunda-feira, 3 de dezembro, da abertura do Congresso para o Desenvolvimento dos Municípios – Expocidades, promovido pela FIEMS, a FECOMERCIO, a FAMASUl e o SEBRAE no Centro de Convenções Albano Franco, em Campo Grande.

A estimativa é de que, se o veto for mantido, Mato Grosso do Sul deixará de receber cerca de R$ 150 milhões por ano a partir de 2013. De acordo com Delcídio, o prejuízo pode ser ainda maior.

“Se nada for feito para mudar essa situação, os royalties só serão distribuídos nos leilões que vão acontecer a partir de 2013, o que significa que os estados e municípios somente começarão a receber recursos dentro do cronograma natural de exploração e produção do pré-sal, por volta de 2017. Por isso, precisamos, mais do que nunca, de união forte para reverter o quadro. É preciso distribuir de forma isonômica , entre todos os estados, as riquezas do País”, alertou o senador.

Delcídio elogiou a iniciativa das entidades de promover a Expocidades.

“Este encontro serve de estímulo aos atuais e futuros administradores porque ele aborda todos os desafios enfrentados pelos prefeitos no dia a dia, como a utilização racional dos recursos gerados pelos impostos pagos pela população, a oportunidade para que as prefeituras possam compreender o papel delas como agentes de desenvolvimento, os agentes de atração de investimentos para promover o desenvolvimento dos municípios, a questão do atendimento eficiente à população em geral, a qualificação dos funcionários públicos, ou seja, é uma boa iniciativa no sentido de garantir eficiência na gestão, agilidade, rapidez, simplicidade e desburocratização, com as prefeituras atuando como grandes indutoras de investimentos importantes”, disse.


Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Após assalto, suspeito deixa documento pessoal cair na fuga
MS
Detran abre as portas na segunda-feira, mas agências de shoppings permanecem fechadas
DOURADOS
Desacerto em compra de casa termina com três presos por ameaça, extorsão e porte ilegal
DOURADOS
Dupla de moto dispara e atinge homem que aguardava para iniciar trabalho
PANDEMIA
Procon raciona compra de luvas e máscaras por consumidor em Dourados
MS
Capital ativa hoje Drive Thru para agilizar exames do novo coronavírus
BRASIL
Pesquisa mostra população entre 10 e 40 anos vulnerável ao sarampo
DOURADOS
Celebrações de Páscoa serão restritas a padres e diáconos transmitidas na web
CLIMA
Dourados deve ter feriado sem chuva e com temperatura máxima de 30ºC
Saúde e Bem-estar
A importância de manter seu plano de saúde neste momento

Mais Lidas

COVID-19
Dourados confirma mais um caso de coronavírus e Estado chega a 89
COVID-19
Dos casos de coronavírus em Dourados, três estão curados e um internado
DOURADOS
Mulher morta em acidente cursava pedagogia e terá corpo levado a Naviraí
DOURADOS
Dupla é presa acusada de tentativa de homicídio e fazer criança como escudo