Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
BRASIL

Decreto permite que não casados também autorizem doação de órgãos

19 outubro 2017 - 07h43Por Agência Brasil

O presidente Michel Temer assinou nesta quinta-feira, dia 18 de outubro, decreto que altera o Sistema Nacional de Transplantes (SNT). O novo texto retira a possibilidade de consentimento presumido para doação e reforça a decisão expressa da família do doador no processo. Além disso, retira a exigência do médico especialista em neurologia para diagnóstico de morte encefálica.

O decreto assinado hoje regulamenta a Lei 9.434, de 1997, conhecida como Lei dos Transplante de Órgãos, e também inclui o companheiro como autorizador da doação. Até então, é necessário ser casado oficialmente com o doador para autorizar o transplante.

“Este novo decreto vai fortalecer a legislação que regula todo o processo de doação e transplante no Brasil, de modo a aperfeiçoar o funcionamento do Sistema Nacional de Transplantes frente a evolução das ações e serviços da rede pública e privada de saúde”, afirmou o ministro substituto da Saúde, Antônio Nardi.

A lei cria a Central Nacional de Transplantes (CNT). A CNT vai administrar as informações sobre a redistribuição de órgãos doados a pacientes da lista de espera, caso o paciente anteriormente selecionado não faça o transplante. Além disso, a central vai apoiar o gerenciamento da retirada de órgãos e tecidos e apoiar seu transporte, incluindo a interlocução com a Força Aérea Brasileira (FAB).

A não exigência de um neurologista para diagnosticar a morte encefálica é, segundo o ministério da Saúde, uma demanda do Conselho Federal de Medicina (CFM). No novo texto, o diagnóstico de morte encefálica será confirmado com base nos critérios neurológicos definidos em resolução específica do CFM.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil é, em números absolutos, o segundo maior transplantador do mundo. O país tem 27 centrais de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos, além de 14 câmaras técnicas nacionais, 506 centros de transplantes, 825 serviços habilitados, 1.265 equipes de transplantes, 63 bancos de tecidos, 13 bancos de sangue de cordão umbilical públicos, 574 comissões Intra-hospitalares de Doação e Transplantes e 72 organizações de Procura de Órgãos.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
China reabilita frigoríficos de MT e MS suspensos por Covid-19; um é em Dourados
CONDENADO
Médium João de Deus foi internado no Sírio Libanês, em Brasília
CULTURA
Municípios têm até segunda para assinar adesão à lei Aldir Blanc
CULTURA
Livro sul-mato-grossense é um dos finalistas do Prêmio Jabuti
PESQUISA
Fóssil achado em MG pode revelar novidades sobre dinossauros
QUEIMADAS
Corpo de Bombeiros começa a desmobilizar equipes da "Operação Pantanal II"
CAMAPUÃ
Após perseguição, veículo é apreendido com mais de 1t de maconha
SESSÃO REMOTA
Senado vai fazer sessão especial em homenagem aos médicos nesta segunda
POLÍTICA
Senadora Soraya Thronicke é condecorada com Ordem do Mérito Aeronáutico
PARAÍSO DAS ÁGUAS
Posto de combustível é autuado por armazenar 3 mil litros de diesel ilegalmente

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar mulher por asfixia no Canaã I é preso no Piratininga
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
TRÁFICO DE DROGAS
Jovens que saíram de Dourados são flagrados com maconha no interior paulista
PONTA PORÃ
PF faz segunda maior apreensão de cocaína do ano em MS