Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021
(67) 99257-3397
SENADO

CPI da Covid ouve hoje ministro da Saúde e presidente da Anvisa

06 maio 2021 - 06h37Por G 1

A CPI da Covid chega nesta quinta-feira, dia 06 de maio, ao terceiro dia de depoimentos. Durante a sessão, serão ouvidos o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres.

A comissão foi criada para apurar ações e omissões do governo federal no combate à pandemia e para fiscalizar a aplicação de recursos federais por estados e municípios contra a Covid.

Nos últimos dias, a CPI ouviu os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich (clique nos nomes dos ex-ministros para ler detalhes dos depoimentos).

Durante os depoimentos, Mandetta e Teich expuseram aos senadores as divergências que tiveram com o presidente Jair Bolsonaro sobre ações de combate à pandemia.

Depoentes desta quinta-feira, o ministro da Saúde e o presidente da Anvisa participarão da reunião da CPI na condição de testemunhas. Por isso, terão de se comprometer a dizer a verdade, sob o risco de incorrerem no crime de falso testemunho.

Compra e aprovação de vacinas

Assim como ocorreu com Mandetta e Teich, antes de começarem a responder às perguntas dos senadores, Queiroga e Barra Torres terão alguns minutos para fazer uma exposição inicial sobre o que fizeram em seus cargos.

Na sequência, o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), fará as primeiras perguntas aos convocados. Depois, os demais senadores que se inscreverem terão, entre 15 a 20 minutos cada, para formular questões e obter respostas de Queiroga e Barra Torres.

Autor de um dos pedidos de convocação de Marcelo Queiroga, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) cobrará do ministro da Saúde esclarecimentos sobre elaboração de protocolos sobre isolamento social, compra de vacinas, emprego de medicamentos ineficazes e campanhas publicitárias, além de pedir avaliações sobre a postura do governo ao longo da crise de saúde provocada pelo coronavírus.

Marcelo Queiroga prepara duas “boas notícias” para apresentar à CPI e, assim, enfrentar um clima menos hostil.

Ele quer anunciar um contrato de compra de mais 100 milhões de doses da vacina Pfizer. O segundo anúncio seria um protocolo de tratamento da Covid-19 que exclua a utilização da cloroquina, medicamento ineficaz contra o coronavírus. Esse protocolo, contudo, ainda depende de aval de Jair Bolsonaro.

Para Antonio Barra Torres, os integrantes da CPI endereçarão perguntas sobre os processos de análise e de autorização de imunizantes contra a Covid-19.

Atualmente, o Brasil tem autorização da agência reguladora para aplicar os imunizantes Coronavac, AstraZeneca/Oxford, e Pfizer.

Há um movimento de parlamentares pela liberação da vacina russa Sputnik V, produzida no Brasil pelo laboratório União Química.

Autor de um dos requerimentos de convocação de Barra Torres, Angelo Coronel (PSD-BA) afirma que o processo que levou à não liberação do imunizante russo pela Anvisa foi “envolto em polêmicas e supostas pressões de ambos os lados”.

“Tal processo merece ser apreciado por esta CPI e por isso é imperiosa a convocação do diretor-presidente da Anvisa, senhor Antonio Barra Torres, para que explique os procedimentos da Agência neste processo”, disse Coronel.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INTERNACIONAL
Justiça argentina começa interrogatórios sobre morte de Maradona
Entidades acusam governo federal de perseguir pesquisadores
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Entidades acusam governo federal de perseguir pesquisadores
CAPITAL
Mulher é acusada de agredir e xingar policiais em bairro de Campo Grande
FUTEBOL
Copa América: seleção chega ao Rio de Janeiro para jogo contra Peru
Especialistas criticam ausência de programação de combate ao racismo na EBC
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Especialistas criticam ausência de programação de combate ao racismo na EBC
INTERNET
Pesquisa aponta inacessibilidade de sites culturais
LEGISLATIVO
Câmara aprova isenção de impostos para beneficiários do "Casa Verde Amarela"
IMUNIZAÇÃO
Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde
COVID-19
Estado acolhe flexibilização de medidas em Dourados, mas mantém bandeira "cinza"
ESPORTES
Ministério da Saúde confirma 41 casos de covid-19 na Copa América

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescente morre atropelado na BR-163 e condutor foge do local
REGIÃO
Homem é executado a tiros na rodoviária de Nova Alvorada do Sul
DOURADOS
Jovem é encontrado caído em via na área central e estado de saúde é grave
DOURADOS
Homem tem carro furtado depois de ir com quatro pessoas para motel na BR-463