domingo, 25 de fevereiro de 2024
Dourados
22ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
SAÚDE

Consulta pública da Anvisa sobre cigarros eletrônicos acaba hoje

09 fevereiro 2024 - 15h05Por Agência Brasil

Interessados em participar da consulta pública da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre cigarros eletrônicos no Brasil têm até esta sexta-feira (9) para enviar suas contribuições, por meio do formulário eletrônico específico, disponível no portal da agência com a devida identificação.

O cidadão poderá opinar sobre o texto da proposta de resolução que prevê a manutenção, no Brasil, da proibição da fabricação, importação, comercialização, distribuição, armazenamento, transporte, publicidade e divulgação desses produtos ao público, prevista desde 2009.

A participação social tem caráter consultivo e visa ajudar a Anvisa a tomar decisões relativas à formulação, definição e revisão de políticas públicas em torno dos dispositivos eletrônicos para fumar (DEFs). Até a última segunda-feira (5), a Anvisa já havia recebido 7.677 contribuições sobre o tema.

A consulta nº 1.222/2023 começou em dezembro, com prazo de 60 dias de duração para recebimento, para a sociedade opinar sobre o texto que propõe a manutenção da proibição dos dispositivos eletrônicos para fumar no país.

Após o período de recebimento das contribuições, a Anvisa irá avaliá-las e divulgar um relatório da consulta pública no próprio portal.Histórico

Desde 2009, Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 46/2009 da Anvisa proíbe a importação, comercialização e publicidade de quaisquer tipos de dispositivos eletrônicos para fumar, por determinação, no Brasil. À época, a agência reguladora justificou a decisão baseada no princípio da precaução, devido à inexistência de dados científicos que comprovem as alegações atribuídas a esses produtos.

Mesmo sendo proibidos, os DEFs são amplamente comercializados em espaços físicos, como tabacarias, casas noturnas, bares e na internet, com diferentes nomes para os aparelhos.

Contribuições científicas

Em junho de 2019, a diretoria colegiada da Anvisa decidiu realizar duas audiências públicas para debate e coleta de contribuições científicas atualizadas sobre os potenciais riscos à saúde e possibilidade de redução de riscos associados aos cigarros eletrônicos.

A partir disso, em 2020, foram realizadas revisões de pareceres independentes sobre esse tema.

Em setembro de 2019, a partir de relatos de eventos adversos com usuários de DEFs, especialmente nos Estados Unidos, a Anvisa divulgou alerta aos médicos brasileiros sobre as doenças pulmonares causadas por esses produtos.

O aviso foi enviado ao Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Rede Sentinela, que conta com 252 instituições de saúde responsáveis por notificações de eventos adversos relacionados à saúde.

No Brasil, médicos podem notificar a Anvisa a respeito de possíveis casos de doenças pulmonares causadas por Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEF), no formulário eletrônico. A agência esclarece que os dados são sigilosos e serão usados, exclusivamente, para análises científicas e sanitárias que poderão ajudar nas políticas públicas de controle do tabagismo.

Como são

Os dispositivos eletrônicos para fumar (DEFs) envolvem diferentes equipamentos, tecnologias e formatos, tais como cigarros eletrônicos com sistema aberto (onde a pessoa manipula os líquidos a serem utilizados), com sistema fechado (refis padronizados e fechados), com tabaco aquecido (dispositivo eletrônico utilizado com refil de folhas de tabaco), com sistema fechado tipo pod (semelhantes a pen drives), e vaporizadores de ervas, dentre outros.

A maioria dos cigarros eletrônicos usa bateria recarregável com refis. Estes equipamentos geram o aquecimento de um líquido para criar aerossóis (popularmente chamados de vapor) e o usuário inala o vapor.

Os líquidos (e-liquids ou juice) podem conter ou não nicotina em diferentes concentrações, além de aditivos, sabores e produtos químicos tóxicos à saúde. No site da Anvisa, é possível ter mais informações sobre os cigarros eletrônicos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL

Projeto regulamenta a atividade de procurador dos direitos das vítimas de acidentes de trânsito

Investimento de R$ 674 milhões reforça sistema de energia em MS
CRESCIMENTO

Investimento de R$ 674 milhões reforça sistema de energia em MS

CE discute projeto que cria marco legal para jogos eletrônicos
DEBATE

CE discute projeto que cria marco legal para jogos eletrônicos

Filme rodado em MS: Juliana Rojas vence prêmio de Melhor Direção em mostra paralela em 'Berlim'
HAPPY HOUR

Filme rodado em MS: Juliana Rojas vence prêmio de Melhor Direção em mostra paralela em 'Berlim'

Lula participa de cúpulas regionais na Guiana e em ilha do Caribe
AGENDA

Lula participa de cúpulas regionais na Guiana e em ilha do Caribe

CASO CHOCOU O BRASIL

Alexandre Nardoni, condenado pela morte da filha, deve ir para regime aberto em 6 de abril

OPORTUNIDADE

UEMS publica editais para seleção de docentes em Paranaíba, Cassilândia e Jardim

ESPORTES

Brasil enfrenta Colômbia no segundo duelo da Copa Ouro Concacaf

BRASIL

Mulher é estuprada dentro de delegacia no Guarujá

TRÊS LAGOAS

Polícia recupera itens furtados e três vão presos

Mais Lidas

VILA SÃO BRAZ

Após ameaçar esposa, homem é morto pelo cunhado em Dourados

DOURADOS

Trio é preso durante investigação contra grupo suspeito de aplicar R$ 130 mi em golpes a produtores

DOURADOS

"Gostei do que vi": mulher denuncia vizinho após flagra-lo olhando pelo muro

JARDIM NOVO HORIZONTE

Bebedeira entre irmãos termina em tentativa de feminicídio em Dourados