Menu
Busca sábado, 28 de março de 2020
(67) 9860-3221

Construção civil leve desacelera em 2012, e maiores salários caem

02 fevereiro 2013 - 09h15

O setor de construção civil leve fechou 2012 com estabilização nas contratações e uma remuneração variável até 30% menor do que o planejado no Brasil. A construção leve engloba todos os empreendimentos imobiliários, como casas e edifícios, obras que não são de infraestrutura.

O resultado é um reflexo da desaceleração econômica e do fraco crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) no ano passado, que deve ficar em 1%, segundo o boletim Focus do Banco Central.

Essa é a conclusão do estudo realizado com 23 grandes empresas e elaborado pela consultoria internacional de negócios Hay Group.

O levantamento, obtido com exclusividade pela Folha, aponta que os engenheiros foram os principais afetados pela estagnação do ano passado no segmento e tiveram queda salarial em dois níveis de 2011 para 2012.

Entre os profissionais seniores, por exemplo, houve redução de 4,2%, com o valor do salário médio caindo de R$ 9.465 em 2011 para R$ 9.065 no ano passado.

De acordo com Murilo Celso de Campos Pinheiro, presidente da Federação Nacional dos Engenheiros, a queda dos salários representa a estabilização da categoria.

"O mercado ainda está bom, mas deixou de crescer e contratar como antes", avalia Pinheiro, que espera que a categoria cresça 2% em 2012, ante 3% de 2011.

O estudo mostra que a remuneração variável dos engenheiros, que inclui bônus e participação nos lucros das organizações em 2011, também deixou a desejar.

Enquanto as empresas esperavam pagar 2,6 salários-base a engenheiro sênior em remuneração variável, foi pago 1,8 salário em média.

Segundo Alexandre Pacheco, gerente do Hay Group, a redução da remuneração variável se deve à desaceleração econômica iniciada em 2011. "A PLR [participação nos lucros] é atrelada aos resultados financeiros da companhia", explica.

PERSPECTIVAS

De acordo com o SindusCon (sindicato da construção), enquanto o setor cresceu 4,8% em 2011, a estimativa para 2012 é de 4%. Para este ano, a expectativa é ainda mais baixa: 3,5%.

Último balanço do sindicato mostra que foram fechadas 42,7 mil vagas no país em novembro. "Isso reflete um cenário de retração dos investimentos. Será preciso um esforço redobrado do governo para estimular a atividade econômica em estreita articulação com a iniciativa privada", afirma Sergio Watanabe, presidente do SindusCon.

A Incorporadora Yuny não reduziu o quadro funcional de 83 pessoas em 2012, mas também não teve condições de aumentá-lo. "Não fomos prejudicados pela crise porque não temos capital aberto", afirma Louise Campolim, gerente de recursos humanos da empresa.

Recentemente promovido a diretor de incorporações da Odebrecht Realizações Imobiliárias, Elton Santi, 33, vê a construção civil e a categoria dos engenheiros com otimismo. "Não há mais aquela febre, mas o futuro é promissor porque há um deficit habitacional grande no país", diz.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FRONTEIRA
Jovem é encontrado desacordado após ser espancado no meio da rua
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
REGIONAL
Em parto raro, gêmeos nascem na maternidade do Hospital de Ponta Porã
ARTIGO
Cenários para o Covid-19 e a capacidade do sistema de saúde em MS
CAPITAL
Motorista bêbado é preso em flagrante após capotar carro na BR-262
AVANÇO DO COVID-19
Brasil tem 3.904 casos confirmados e 114 mortes pelo novo coronavírus
MEIO AMBIENTE
Polícia Militar Ambiental captura capivara no centro da cidade de Coxim
PANDEMIA
Estudantes intercambistas poderão remarcar viagens sem custo
CAMPO GRANDE
Motorista de F-1000 faz “delivery” de cocaína e acaba preso na Capital
SÃO JOSÉ DO DIVINO
Prefeito de cidade do Piauí morre vítima do novo coronavírus

Mais Lidas

COVID-19
Saúde confirma coronavírus para mulher internada em Dourados e casos chegam a 28 em MS
PANDEMIA
Bebê de três meses é novo caso confirmado de coronavírus em MS
DOURADOS
Sindicato emite nota e diz que empregados foram obrigados a participar de ato
BATAYPORÃ
Paciente com suspeita de coronavírus é internada em estado grave em Dourados