Menu
Busca terça, 14 de julho de 2020
(67) 99659-5905
DESCARTE

Conheça as novas regras para recolhimento de lixo eletrônico

16 fevereiro 2020 - 07h05Por Agência Brasil

Assinado nesta semana pelo presidente Jair Bolsonaro, o decreto 10.240 de 2020 estabelece as regras para implementação do sistema de logística reversa para produtos eletroeletrônicos. O texto regulamenta o mecanismo previsto na Política Nacional de Resíduos Sólidos, sancionada em 2010, para que os fabricantes e importadores desses itens se responsabilizem pelo descarte de forma a reduzir os impactos no meio ambiente.

As empresas podem se associar para a criação de entidades gestoras que vão fazer o trabalho de divulgação e operação do sistema de logística reversa. Pelo decreto, cada companhia vai participar do financiamento na mesma proporção do tamanho dela no mercado. Há a possibilidade ainda das empresas criarem seus mecanismos de coleta de produtos de forma individual.


É importante que fabricantes e importadores disponibilizem uma rede para que os consumidores levem os eletroeletrônicos fora de uso para o descarte adequado. Essa destinação final deve garantir que os componentes dos aparelhos não contaminem o meio ambiente. Está prevista a possibilidade de reciclagem desses materiais, uma vez que muitas das matérias-primas tem alto valor e podem ser reaproveitadas.

O decreto estipula que a constituição das entidades que vão fazer a gestão da logística reversa seja feita ainda este ano, até o dia 31 de dezembro. Assim, a partir de 2021, devem começar a ser instalados os pontos de coleta e a divulgação do sistema aos consumidores.

O sistema deve ser implantado, até 2025, nos 400 maiores municípios do país. O cronograma é gradativo. Em 2021, primeiro ano de funcionamento, deve ser atendidas 24 cidades e absorvido 1% do lixo eletrônico. São Paulo é o estado que deverá ter maior participação, com oito dessas localidades, no primeiro ano, e 95 ao fim do calendário de consolidação. A estimativa é que, em cinco anos, 17% dos aparelhos sejam recolhidos.

As cidades deverão ter, no mínimo, um ponto para cada 25 mil habitantes. A previsão é que em 2025 existam cerca de 5 mil pontos de coleta no país. Esses locais vão receber de forma gratuita os aparelhos para serem descartados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

RESSOCIALIZAÇÃO
Estado lidera ranking de políticas positivas voltadas a presas
BRASIL
Venda de armas de fogo chega a quase 74 mil unidades no 1º semestre
REGIÃO
Produtor leva multa de R$ 10 mil por prejudicar nascentes
INFORME PUBLICITÁRIO
Chama reinaugura supermercado em novo endereço com novidades e promoções
COXIM
Idoso fica gravemente ferido após ser atropelado por trator
REGIÃO
Homem é acusado de estuprar sobrinho de 4 anos em Ivinhema
DESMATAMENTO
Arrendatário é multado em R$ 10 mil por derrubar mais de 100 árvores
ECONOMIA
Suinocultura de MS cresce acima da média nacional com biossegurança e sustentabilidade
BRASIL
Ministério mantém recomendação para extinguir horário de verão
LEGISLATIVO DE MS
Projeto veda atos públicos com aglomeração de pessoas para conter Covid-19

Mais Lidas

DOURADOS
‘Deus no comando amem’: antes de crimes, atirador postou pregação religiosa
BARBÁRIE
Homem assassina ex, atira em crianças e se mata no altar de igreja em Dourados
DOURADOS
Atirador baleou criança de quatro anos na cabeça ao abrir fogo para matar ex-mulher
DOURADOS
Atirador chegou em igreja na hora da comunhão e entrou dizendo ter feito bobagem