Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99659-5905
COVID-19

Com mil mortes por dia, Brasil ainda não chegou ao pico da epidemia

30 maio 2020 - 14h00Por Da redação

O Brasil registrou nesta sexta-feira (29), pelo quarto dia consecutivo, mais de mil novas mortes em decorrência do novo coronavírus: foram 1.124 óbitos nas últimas 24 horas. As informações são do portal UOL.

Ainda assim, não é possível estimar que estejamos no pico. Sem o controle da epidemia em estados críticos, como Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco e São Paulo, os números de mortes por coronavírus não vão se estabilizar.

A epidemia está em estágios diferentes em cada estado. Enquanto em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul o número de óbitos por milhão de habitantes ainda é baixo; no Rio de Janeiro a letalidade é alta e os óbitos dobraram em duas semanas. São Paulo, por sua vez, registra muitas mortes, mas os números têm desacelerado nas últimas semanas — embora tenha batido recorde de casos na última quinta-feira (28).

Observar as mortes por milhão de habitantes em um período de duas semanas indica se a doença ainda está em fase de crescimento. Além disso, coloca os números da covid-19 na escala da população de cada estado, afirma o economista Guilherme Lichand, professor da Universidade de Zurique e integrante do grupo de vigilância epidemiológica Brasil sem Corona.

"Diferentes estados reagiram de forma diferente e isso gera padrões diferentes, gera 27 curvas. Combinar esses dois critérios — morte por milhão e variação em duas semanas — dá um retrato mais preciso dos diferentes momentos que a gente está vivendo", diz Lichand.

O economista propõe a divisão dos estados em quatro grupos. No primeiro, estão os que têm números baixos de mortes por milhão e de crescimento; no segundo, os que inspiram atenção porque, apesar de poucos óbitos, estão em fase de aceleração.

 

Observar as mortes por milhão de habitantes em um período de duas semanas indica se a doença ainda está em fase de crescimento. Além disso, coloca os números da covid-19 na escala da população de cada estado, afirma o economista Guilherme Lichand, professor da Universidade de Zurique e integrante do grupo de vigilância epidemiológica Brasil sem Corona.... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/05/30/pico-curva-crescimento-coronavirus.htm?cmpid=copiaecola
A epidemia está em estágios diferentes em cada estado. Enquanto em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul o número de óbitos por milhão de habitantes ainda é baixo; no Rio de Janeiro a letalidade é alta e os óbitos dobraram em duas semanas. São Paulo, por sua vez, registra muitas mortes, mas os números têm desacelerado nas últimas semanas — embora tenha batido recorde de casos na última quinta-feira (28).... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/05/30/pico-curva-crescimento-coronavirus.htm?cmpid=copiaecola

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL
Paulistão tem data de inscrição ampliada e rebaixamento mantido
DESCAMINHO
Veículos são apreendidos com produtos contrabandeados
MATO GROSSO DO SUL
No dia do Oncologista, médico diz que é um grande compromisso trabalhar nesta especialidade
BRASIL
Bolsonaro apresenta boas condições de saúde, diz Planalto
PANDEMIA
Pedidos e calamidade pública chega a mais da metade de cidades em MS
CRIME AMBIENTAL
Douradense é multado por armazenar combustível de forma ilegal
ECONOMIA
Caixa ultrapassa R$ 5 bi em crédito a micro e pequenas empresas
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com investidores monitorando a pandemia
JARDIM MÁRCIA
Homem é preso por violação de domicílio e tentativa de furto em Dourados
DOURADOS
DOF prende dois passageiros de ônibus com tabletes de maconha

Mais Lidas

DOURADOS
Decreto vai mandar fechar bares e academias por 10 dias
DOURADOS
Publicado, decreto que fecha bares e academias por 10 dias poderá ser prorrogado
PANDEMIA
Pneumologista é o terceiro médico a morrer por covid-19 em Dourados
DOURADOS
Decreto é alterado e agora autoriza delivery e drive-thru para bares e conveniências