Menu
Busca terça, 22 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

CNI: confiança do empresário industrial voltou de forma disseminada

12 agosto 2020 - 10h27Por Agência Brasil

O setor industrial brasileiro começa a reverter o pessimismo iniciado em abril, quando o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), despencou, chegando a 34,5 pontos em uma escala de zero a 100. Levantamento divulgado hoje (12) pela entidade mostra que, em agosto, esse índice ficou em 57 pontos, “o que significa que a confiança voltou de forma disseminada”, informou a CNI.

O número representa uma alta de 9,4 pontos na comparação com julho (47,6 pontos). Em junho, o ICEI estava em 41,2 pontos; em maio, 34,7 pontos; e em abril, 34,5 pontos. Em agosto de 2019 esse índice estava em 59,4 pontos.

De acordo com a CNI, valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e quanto mais acima, maior e mais disseminada. Por outro lado, valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário – e, quanto mais abaixo, maior e mais disseminada é essa falta. A sensação de otimismo é reforçada pelo fato de o índice registrado em agosto ter ficado acima da média histórica do Icei, que é de 53,4 pontos.

O indicador antecede o estudo que apontará o desempenho industrial. Por isso representa uma tendência de como se comportará a produção industrial brasileira nos próximos meses, uma vez que, para haver os investimentos e o aumento de produção necessários à retomada da atividade industrial, é necessário que haja, antes, resgate da confiança do setor.

Em nota, o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi, disse que os piores momentos da crise causada pela pandemia ficaram para trás, embora o empresário da indústria ainda perceba que a situação econômica é negativa, na comparação com os últimos seis meses.

“O Brasil precisa dessa confiança. Quando o empresário passa a acreditar que o futuro é mais promissor, ele transforma esse futuro de forma positiva. Do contrário, não sairíamos do fundo do poço. Há uma percepção de melhora no ambiente de negócios, pelo andamento da reforma tributária e uma demonstração do governo em reduzir o Custo Brasil”, diz Abijaodi.

Ele acrescenta que projetos importantes, como novo marco do saneamento e o o novo marco legal do gás natural, vêm avançando no Congresso Nacional, o que é bem-visto pelo setor provado.

A pesquisa foi realizada entre 3 e 7 de agosto e consultou 1.284 empresas, sendo 517 pequeno porte, 473 médio porte e 294 de grande porte.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Padrasto de menina baleada na boca fugiu de posto de saúde
SAÚDE
Estudo brasileiro aponta que covid-19 pode causar danos cerebrais
TRÊS LAGOAS
Mulher é agredida pelo companheiro por não abrir portão para ele entrar
BRASIL
Denatran oferece função de pagamento de multas por aplicativo
CAPITAL
Homem morre quase um mês após cair de escada em troca de refletor
JUSTIÇA
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por fazer cobrança indevida
BELA VISTA
Rapaz morre com tiro no peito às margens do rio Apa, Polícia investiga
FUTEBOL
Conmebol anuncia data, horário e local das Eliminatórias para a Copa
POLÍCIA
Menina de 7 anos fica ferida após ser atingida no rosto por tiro
POLÍTICA
Câmara dos Deoutados aprova MP que recria o Ministério das Comunicações

Mais Lidas

RIO BRILHANTE
Homem de 56 anos cai de trator e morre atropelado em fazenda
ESTADO
Confraternização em fazenda termina com tragédia após briga familiar
TRAGÉDIA
Bombeiro em Dourados morre durante acidente em Santa Catarina
DOURADOS
Amigos e familiares de entregador morto em acidente pedem que justiça seja feita