sábado, 04 de dezembro de 2021
Dourados
35°max
22°min
Campo Grande
32°max
21°min
Três Lagoas
37°max
23°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Brasileiros se dizem "humilhados" em aeroportos dos EUA

01 janeiro 2004 - 18h45

Seis horas sendo vigiada por homens de preto armados, que a levaram por corredores subterrâneos até uma sala cercada de vidros à prova de bala, sem direito sequer a um copo de água. Interrogada à exaustão, a brasileira Kimie Kawashima, 40 anos, foi fotografada, tirou impressões digitais e teve de jurar perante a constituição norte-americana que seu depoimento era verdadeiro.A acusação? Passar pelos EUA, rumo ao Japão, sem o visto norte-americano de trânsito. A cena, bem ao gosto de Hollywood, aconteceu de fato perto dali, no aeroporto de Los Angeles, no começo de agosto passado.Com o bilhete aéreo em mãos, por mais que tentasse explicar que seu destino era o aeroporto de Nagoya, onde a mãe e a irmã a esperavam, a brasileira não convenceu e, sob escolta, foi colocada num avião de volta a São Paulo."Fui deportada. Nunca me senti tão humilhada", lembra Kimie, que não se deu por vencida. "Voltei ao Brasil, tirei o maldito visto e fui para o Japão", conta. Na volta, a imigração brecou a brasileira outra vez. "Acho que minhas fotos ficaram registradas no computador deles, mas com o visto me liberaram logo."Desde setembro do ano passado, o Departamento de Segurança Interna dos EUA obriga a apresentação de visto de trânsito para quem precisa fazer escala de vôos internacionais em seus aeroportos. Com as medidas, mesmo quem nem deixa a aeronave precisa do visto, que custa US$ 120. Além de exigirem visto em trânsito, os norte-americanos criaram outros obstáculos para os viajantes. Desde agosto do ano passado, o Departamento de Segurança Interna exige entrevista pessoal para autorizar qualquer pedido. Quem não mora em uma das cidades brasileiras com consulado ou embaixada -São Paulo, Rio, Recife e Brasília- precisa se locomover até elas para ser entrevistado.O Departamento de Estado diz que as medidas foram adotadas em relação à maioria dos países por conta de um suposto plano que se beneficiaria de escalas e conexões aéreas em solo americano para um novo ataque terrorista.Diante de tantas dificuldades, os brasileiros estão desistindo dos EUA. "A maioria dos turistas, inclusive aqueles que optavam pelos EUA como escala para a Ásia, está redirecionando sua viagem para a Europa", diz Gilberto Almeida de Araújo, 36, diretor da agência e operadora Speedytour de São Paulo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEPUTADOS

Audiência na Câmara discutirá implementação da Política Nacional de Defesa

DEZEMBRO VERMELHO

Após 40 anos do primeiro caso, epidemia de HIV/aids ainda mata brasileiros

Ministério oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo Brasil
SAÚDE PÚBLICA

Ministério oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo Brasil

Polícia prende homem por descumprimento de medida protetiva em Ponta Porã
REGIÃO

Polícia prende homem por descumprimento de medida protetiva em Ponta Porã

Congresso chama atenção para violência contra mulheres com deficiência
ILUMINAÇÃO ROXA

Congresso chama atenção para violência contra mulheres com deficiência

INTERNACIONAL

Especialista diz que infecções são leves em crianças sul-africanas

TRÊS LAGOAS

Acusado de tentativa de furto cai de telhado de 4 metros ao tentar fuga

TRAGÉDIA

Homem morre afogado em córrego em área rural de Campo Grande

INTERNACIONAL

Manifestantes marcham contra restrições da covid no noroeste da Europa

SEM DOCUMENTAÇÃO LEGAL

Cigarros eletrônicos avaliados em R$ 4 mil são apreendidos em Ponta Porã

Mais Lidas

DOURADOS

Presos em entreposto no Parque Alvorada usavam loja de celular como fachada para tráfico

CRIME

Operação contra o tráfico em Dourados levou 23 para delegacia e fechou "shopping" da droga

TRAGÉDIA

Trabalhador morre após queda de laje em Dourados

REGIÃO

Envio de 23t de maconha à São Paulo foi comemorado por 'patrão do tráfico' com prostituta de luxo