Menu
Busca segunda, 17 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Brasil perde posições em ranking mundial do turismo

07 março 2011 - 16h52

O Brasil perdeu posições em um ranking mundial de competitividade no setor do turismo, embora tenha obtido pontuação semelhante à de 2009.

Em sua última edição, relativa a 2011, o relatório elaborado pelo Fórum Econômico Mundial coloca a sede da próxima Copa do Mundo e das Olimpíadas de 2016 na posição 52 entre 139 países avaliados. A pontuação, 4,36 em uma escala de um a sete, foi praticamente a mesma que em 2009 (4,35), quando foi elaborado o ranking anterior mais recente.

Naquele ano, quando foram consideradas 133 nações, o país ficou em 45º lugar.

Em 2011, o Brasil foi ultrapassado por outros que registraram um incremento mais expressivo, como México e Porto Rico.

"O Brasil ficou em sétimo lugar no ranking das Américas e 52º no ranking geral. O país é o que tem a melhor pontuação entre todos os países no que tange aos recursos naturais e 23º em recursos culturais, com muitos lugares considerados patrimônio da humanidade, uma grande proporção de área protegida e a fauna mais rica do mundo", afirma o relatório.

"Isto é reforçado por uma ênfase na sustentabilidade ambiental (posição 29 do ranking), uma área que vem melhorando ao longo dos últimos anos. A segurança também melhorou de forma impressionante desde a última avaliação."

TRANSPORTE

Em 2009, o relatório havia manifestado preocupação com a qualidade da rede de transporte terrestre e aéreo brasileira, bem como o nível de insegurança.

Sobre o panorama atual, o relatório avalia que "o transporte rodoviário continua subdesenvolvido, com a qualidade das rodovias, portos e ferrovias requerendo melhoras".

"O país continua a sofrer com a baixa competitividade de preços, atribuída em parte a altas taxas aeroportuárias e sobre os bilhetes aéreos, e o nível fiscal em geral", nota o texto.

"Além disso, o ambiente de negócios não é particularmente propício para o desenvolvimento do setor, com regras restritivas para os investimentos externos, os longos prazos para abrir uma empresa e requerimentos de certa maneira restritivos à abertura de negócios no setor de turismo."

SUPERANDO A CRISE

O relatório destaca a superação da crise econômica mundial pela indústria do turismo internacional.

Depois de contrair em 2009, o setor voltou a se recuperar no ano passado, atingindo neste ano o seu nível pré-crise.

Combinando atividades diretas e indiretas, o relatório estima que o setor de viagens e turismo responda hoje por 9,2% do PIB global, mesma proporção dos investimentos mundiais e 4,8% das exportações do planeta.

Suíça, Alemanha e França foram considerados os países com melhor ambiente para desenvolvimento da atividade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Emenda de Barbosinha aperfeiçoa funcionalidade do Cartório Virtual em MS
LEGISLATIVO
Emenda de Barbosinha aperfeiçoa funcionalidade do Cartório Virtual em MS
Itaipu Binacional garante licitação da ponte internacional em julho
ROTA BIOCEÂNICA
Itaipu Binacional garante licitação da ponte internacional em julho
PM apreende 250 kg de maconha abandonada em rodovia
TRÁFICO DE DROGAS
PM apreende 250 kg de maconha abandonada em rodovia
Covid-19: governo espera antecipar entrega de vacinas já contratadas
PANDEMIA
Covid-19: governo espera antecipar entrega de vacinas já contratadas
Adolescente é apreendido por tráfico de drogas
TRÊS LAGOAS
Adolescente é apreendido por tráfico de drogas
DOURADOS
Comércio é furtado no centro de Dourados
INTERNACIONAL
OMS: longas horas de trabalho aumentam risco de morte
UEMS
Licenciatura em Física promove evento de acolhimento de acadêmicos
BRASIL
Saúde distribuirá mais 6,4 milhões de doses de vacinas contra covid-19
REGIÃO
Homem é preso com arma de fogo e munições intactas

Mais Lidas

CAMPO GRANDE
Após discussão, jovem bate veículo em poste e namorada que estava no capô morre
POLÍCIA
'Apaixonado', rapaz furta objetos na PED para ser preso e reencontrar marido
FEMINICÍDIO
Mulher baleada na cabeça pelo ex-marido morre no hospital
REGIÃO
Mulher mata o marido a facadas após discussão em MS