Menu
Busca sexta, 15 de janeiro de 2021
(67) 99659-5905
SAÚDE PÚBLICA

Brasil investiga relação de zika e microcefalia em 2,1 mil casos com três deles em MS

15 dezembro 2015 - 16h05

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (15) com base dos números até o último sábado (12), mostra que foram notificados 2.401 casos de microcefalia em 549 municípios de 20 unidades da Federação. Desses, 134 foram confirmados como tendo relação com o vírus Zika, 102 foram descartados (não têm relação com a doença) e 2.165 estão em investigação, três deles em Mato Grosso do Sul, mais precisamente em Dourados e Bela Vista.

De acordo com a Agência Brasil, o balanço mostra ainda que 29 óbitos por microcefalia foram notificados desde o início do ano: um no Ceará, confirmado como tendo relação com o vírus Zika; dois casos no Rio de Janeiro, descartada a relação com o zika; e 26 estão em investigação.

Em relação ao boletim anterior, divulgado pela pasta na semana passada, seis estados entraram para a lista de unidades com casos suspeitos de microcefalia provocada pelo vírus Zika: Espírito Santo, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Equipes técnicas de investigação de campo do ministério trabalham, neste momento, em Pernambuco – onde se concentram a maioria dos casos – no Rio Grande do Norte, na Paraíba, em Sergipe e no Ceará.

Protocolo

O diretor do Departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, avaliou que a implantação do novo protocolo emergencial para os casos de microcefalia relacionados ao vírus Zika pode levar um certo tempo e que isso faz com que a maior parte dos casos permaneça com a classificação de suspeito.

Ontem (14), a pasta divulgou o Protocolo de Atenção à Saúde e Respostas à Ocorrência de Microcefalia Relacionada à Infecção pelo Vírus Zika. Segundo Maierovitch, é preciso que estados e municípios divulguem essas normas e capacitem suas equipes de saúde. "Nossa orientação é que, caindo naquele critério classificado como suspeito, o caso deve ser notificado", disse.

Recomendações

O secretário lembrou ainda que, em razão das festas de fim do ano, muitas pessoas viajam e deixam as residências fechadas. "É preciso fazer uma verificação minuciosa em toda a habitação, tanto na parte interna como no quintal, nas coberturas e em qualquer lugar que possa servir como criadouro do mosquito", disse Maierovitch.

A orientação do ministério é que as pessoas que vão viajar para áreas onde há circulação do vírus Zika - sobretudo gestantes - se protejam do mosquito por meio do uso de repelente e de roupas como calças e camisetas de manga comprida.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PARAGUAI
Ambulância de Pedro Juan Caballero atropela homem em rodovia
Homem tem celular roubado ao sair de agência bancária na região central de Dourados
DOURADOS
Homem tem celular roubado ao sair de agência bancária na região central de Dourados
Profissionais de enfermagem protestam no CAM por salários atrasados
DOURADOS 
Profissionais de enfermagem protestam no CAM por salários atrasados
Unimed Dourados lança novo site para beneficiários e cooperados
SAÚDE & BEM - ESTAR
Unimed Dourados lança novo site para beneficiários e cooperados
Homem é assaltado por dupla de moto na Vila Alba
DOURADOS
Homem é assaltado por dupla de moto na Vila Alba
CAMPO GRANDE
Motorista bêbado se diz ex-policial e ameaça militares durante blitz
DOURADOS
Moto roubada na Perimetral é recuperada nas proximidades da UPA
PANDEMIA
Padre Vilmo morre em Dourados vítima da Covid
OPERAÇÃO
Polícia fecha "boca de fumo" comandada por família no Canaã IV
SEU BOLSO
Valor máximo do seguro-desemprego sobe para R$ 1.911,84

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura corta mais de 400 cargos comissionados de uma só vez
CLIMA
Chuva alaga ruas no centro de Dourados após calor acima de 38°C
PEDRO JUAN
Policial é executado com tiros de fuzil na fronteira
BR-163
Homem morre após colidir carro de passeio contra caminhão