Menu
Busca domingo, 13 de junho de 2021
(67) 99257-3397

Brasil abriga 3,4 mil refugiados de conflitos

09 junho 2006 - 12h20

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados no Brasil (Acnur) divulgou hoje um levantamento sobre o número e nacionalidade da população refugiada no mundo. De acordo com o estudo, o Brasil tem hoje 3,4 mil refugiados. A maior parte deles vinda de Angola, na África, país que ainda se recupera de sucessivas guerras civis nas últimas décadas. De acordo com o representante da Acnur no Brasil, Luis Varese, a legislação brasileira para refugiados é uma das mais avançadas do mundo: "É uma legislação moderna, ampla, muito rigorosa no processo de seleção. Para o Acnur, é uma grande satisfação trabalhar no Brasil com essa legislação." Atualmente, o governo brasileiro analisa 195 pedidos de refúgio sendo analisados. A maioria de moradores da República Democrática do Congo e da Colômbia. O Comitê Nacional de Refugiados do Ministério da Justiça reconhece, em geral, 40% dos pedidos que recebe. Segundo Luiz Varese, qualquer pessoa que sente a necessidade de proteção internacional pode solicitar, ao entrar no Brasil, refúgio à Polícia Federal. "Ele recebe um protocolo e é protegido pelo Brasil até o seu reconhecimento. No momento que é reconhecido, tem todos os direitos e deveres de um cidadão brasileiro, com exceção dos direitos políticos e militares." Para ter o pedido reconhecido de refúgio reconhecido no Brasil, é preciso estar fora do país de origem em virtude de medo de perseguição por motivos de raça, religião, nacionalidade, grupo social ou opiniões políticas, e não possa ou não queira ficar sob a proteção do seu país. Também está em condições de pedir refúgio aquele obrigado a deixar o país de origem diante de grave e generalizada violação de direitos humanos ou que ainda não tem nacionalidade e não pode ou não quer voltar ao país onde teve a sua última residência por temer perseguições.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL: Mortes por covid-19 somam 487,4 mil e casos chegam a 17,4 milhões
PANDEMIA
BRASIL: Mortes por covid-19 somam 487,4 mil e casos chegam a 17,4 milhões
Athletico Paranaense ganha do Grêmio em Porto Alegre e segue 100%
ESPORTE
Athletico Paranaense ganha do Grêmio em Porto Alegre e segue 100%
G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022
INTERNACIONAL
G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022
Com 52% dos votos, Vanda Camilo é eleita prefeita de Sidrolândia
ELEIÇÃO SUPLEMENTAR
Com 52% dos votos, Vanda Camilo é eleita prefeita de Sidrolândia
Judô: Brasil bate Rússia e fatura o bronze por equipes no Mundial
ESPORTE
Judô: Brasil bate Rússia e fatura o bronze por equipes no Mundial
ESPORTE
Brasil fecha o Pan de ginástica de trampolim com mais dois ouros
LEITOS UTI COVID
Covid-19: Dourados transfere mais 2 pacientes para SP
CAMPO GRANDE
Pelo segundo ano consecutivo, bolo de 'santo casamenteiro' é vendido em pote e por drive-thru
COVID-19
Fila por leitos de UTI Covid volta a crescer em Dourados
PESQUISA
Primeira infância: família de classe D sofre mais impacto na pandemia

Mais Lidas

FLEXIBILIZAÇÃO
Decreto que libera atividades comerciais a partir de domingo é publicado
EMOCIONATE
VIDEO: Recuperada da Covid-19, douradense é recebida pela mãe em Rondônia
LOCKDOWN
Decreto flexibiliza atendimento via delivery no Dia dos Namorados em Dourados
LOCKDOWN
Fiscalização encontra funcionários dentro de filial das Casas Bahia em Dourados