Menu
Busca sexta, 03 de abril de 2020
(67) 9860-3221
PRESIDENTE

Bolsonaro retira sonda nasogástrica e recomeça dieta líquida

13 setembro 2019 - 13h05Por Agência Brasil

A equipe médica que acompanha o presidente Jair Bolsonaro retirou na manhã de hoje (13) a sonda nasogástrica colocada na quarta-feira (11). O tubo entrava pelo nariz e ia até o sistema digestivo para retirar o excesso de gás e líquido. “Nós pudemos tirar a sonda gástrica porque a drenagem dela foi bem reduzida. Ele começou a ter função intestinal”, destacou o cirurgião-chefe da equipe que acompanha o presidente, Antônio Luiz Macedo.

Com a resposta do intestino, voltou a ser administrada, gradualmente, a dieta líquida. A cada hora, o presidente recebe 50 mililitros de água e outros líquidos, avaliando as reações a esses alimentos. “Eu acabei de tirar a sonda, fica perigoso aumentar rapidamente a ingestão líquida sem a gente saber como o intestino está reagindo”, explicou Macedo. Por isso, foi mantida simultaneamente a alimentação endovenosa (pelas veias), complementando a quantidade necessária de nutrientes.

Segundo o boletim médico divulgado hoje pelo Hospital Vila Nova Star, onde o presidente está internado desde o fim de semana, Bolsonaro teve “melhora acentuada dos movimentos intestinais”. Ainda segundo o comunicado do hospital, localizado na zona sul paulistana, o presidente não tem febre ou dor. Ele continua fazendo fisioterapia respiratória e motora e caminhando pelos corredores da instituição. Essa é a quarta cirurgia pela qual Bolsonaro passou desde que foi esfaqueado em um ato de campanha eleitoral em setembro de 2018.

Previsão de alta

A previsão do médico é que Bolsonaro possa ter alta em três ou quatro dias, a depender da evolução do quadro de saúde. Para isso, o intestino do presidente precisa ser capaz de suportar ao menos a dieta cremosa ou pastosa, com alimentos mais consistentes e que fornecem a quantidade de calores necessárias para as atividades cotidianas.

Ontem (12), foi estendido o prazo de afastamento de Bolsonaro da Presidência por quatro dias a partir de uma decisão da equipe médica. A previsão inicial era de que ele reassumisse o cargo hoje (13). No entanto, a recuperação sofreu uma “intercorrência” na quarta-feira, quando foi introduzida a sonda nasogástrica.

Desde a segunda-feira (9), Bolsonaro recebia a dieta líquida. Porém, devido ao trauma e à presença de gases, o intestino do presidente deixou de funcionar adequadamente, levando à necessidade de que a alimentação voltasse a ser feita de forma endovenosa. Assim, o vice-presidente, Hamilton Mourão, segue no exercício da Presidência por este novo período.

Apesar dessa alteração, o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros afirmou que está mantida a viagem de Bolsonaro para a abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). “O planejamento permanece. Nós iremos a Nova York no dia 22 e o presidente discursará, no dia 24, na assembleia das Nações Unidas”, informou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AQUIDAUANA
Jovem de 26 anos é assassinada pelo ex-marido com tiro na cabeça
ECONOMIA
Dólar tem novo recorde e fecha acima de R$ 5,30
CORONAVÍRUS
Biólogo douradense fala sobre fabricação e cuidados com máscaras caseiras; veja vídeo
BRASIL
Toffoli defende saída “diagonal” para isolamento por novo coronavírus
DOURADOS
Délia segue ideia de Bolsonaro e convoca população a jejuar e orar contra o coronavírus
TRIBUTO
Detran-MS altera calendário de licenciamento de 2020
DOURADOS
Com 1º caso completando uma semana, Comitê ainda não faz projeção de infectados pelo coronavírus
VOTAÇÃO ELETRÔNICA
MPE define lista tríplice para o cargo de procurador-geral nesta sexta-feira
CUIDADOS
MP Eleitoral fiscaliza uso abusivo de ações contra covid-19 nas eleições municipais no Estado
IMUNIZAÇÃO
Ministério da Saúde altera os grupos alvos nas fases de vacinação contra a Influenza

Mais Lidas

NOVA ANDRADINA
Hospital confirma três profissionais com coronavírus em unidade que atendeu idosa
CRIME AMBIENTAL
Pescador é flagrado com barco, motor de popa e petrecho de pesca
COVID-19
Familiares de casal que testou positivo para coronavírus em Dourados são monitorados
BOLETIM DA SES
Dourados registra mais um caso de coronavírus e MS tem 51 confirmações