Menu
Busca domingo, 05 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Black Friday: 1,33% dos produtos tiveram grandes descontos no Brasil

13 dezembro 2012 - 18h00

Grandes descontos, maiores a 40% e similares aos que ocorrem durante o Black Friday (tradicional dia de descontos após o feriado de Ação de Graças nos EUA) americano só impactaram 1,33% dos produtos vendidos no Brasil, de acordo com pesquisa de acordo com pesquisa feita pelo Programa de Administração de Varejo (Provar). Segundo o levantamento, que analisou os preços de 1728 produtos, descontos associados a uma grande promoção só ocorreram em 23 itens. Menos de 3% dos itens acompanhados tiveram comportamento típico de promoção pontual, com descontos de cerca de 6%.

Conforme o levantamento, quase metade dos itens pesquisados (47,5%) não sofreu qualquer alteração nem antes nem depois da data enquanto para cerca de 600 itens o preço subiu antes do evento. O Black Friday ocorreu em 23 de novembro deste ano. A pesquisa verificou também que em 37 itens os preços foram aumentados mesmo durante o dia da promoção.

A Provar afirmou que, com base no comportamento monitorado, não houve de fato uma promoção nos moldes do Black Friday americano e que esse tipo de comportamento das empresas fragiliza a confiança dos consumidores em relação ao varejo.

Dentre os produtos analisados destacam-se adegas, ar condicionado, bicicleta ergométrica, aparelho de blu-ray, lavadoras, câmeras digitais, cd players, climatizadors, coifas, fogões, cooktops, dvd players, refrigeradores, filmadoras, forno de micro-ondas, frigobar, freezer, geladeiras, home theaters,lavadoras e secadoras, mini systems, impressoras, notebooks, radio am/fm, smart tv, e TVs.

As lojas pesquisadas foram Americanas, Casas Bahia, Colombo, É Fácil, Extra, Fast Shop, Magazine Luiza, Ponto Frio, Ricardo Eletro, Shoptime, Submarino e Wal-Mart, que vendem produtos de 72 marcas diferentes, conforme o Provar.

Procurada, a B2W, proprietária das marcas Americanas, Shoptime e Submarino ainda não se manifestou sobre a pesquisa. O Grupo Pão de Açúcar, proprietário das marcas (Extra, Casas Bahia e Ponto Frio), o grupo Ricardo Eletro, a Fast Shop, a É Fácil, as Lojas Colombo, o Magazine Luiza e o Wal-Mart também ainda não se pronunciaram sobre o levantamento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Homem agride gestante e é assassinado a pauladas em favela
CAMPO GRANDE
Imasul mantém fechado Parque das Nações e Unidades de Conservação Estaduais
PANDEMIA
Apenas Acre e Tocantins não registram mortes por Covid-19 no Brasil
NOVA ANDRADINA
Três homens são presos transportando drogas do MS para Belo Horizonte
PANDEMIA
Brasil ultrapassa marca de 10 mil casos de covid-19
NAVIRAÍ
Líderes religiosos se reúnem para pedir fé a população durante a pandemia
CAMPO GRANDE
PM realiza ações de prevenção ao COVID-19 com limpeza e desinfecção de pelotões
ECONOMIA
Programa para financiar salários de pequenas e médias empresas é criado e aguarda regulamentação
ÁGUA CLARA
Dois jovens são presos por infringir o toque de recolher em MS
CORUMBÁ
Operação de repatriação dos brasileiros vindos da Bolívia tem reforço de helicóptero em MS

Mais Lidas

CORONAVÍRUS
Dourados registra mais dois casos de Covid-19 e MS tem 60 confirmações
ISOLAMENTO
Em 24 horas, apenas uma cidade de MS aparece vermelha no monitoramento do Governo
CORONAVÍRUS
Durante fiscalização, Guarda prende nove pessoas e notifica 60 comércios em Dourados
SUMIÇO
Família procura por jovem que está desaparecida desde a última quarta-feira