Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
CRISE

Assembleia do Ceará votará proposta que proíbe anistia a PMs

29 fevereiro 2020 - 12h40Por Agência Brasil

A Assembleia Legislativa do Ceará deve votar a partir de segunda-feira (2), em sessão extraordinária,  Proposta de Emenda Constitucional que proíbe a anistia para militares que se envolvam em movimentos ilegítimos de paralisação ou motim. A sessão teve início  ontem (28) e foi marcada pelo presidente da Casa, deputado José Sarto (PDT), atendendo envio de mensagem do governador Camilo Santana.

A proposta estabelece a vedação à concessão administrativa ou legal de qualquer anistia ou perdão por infrações disciplinares cometidas por militares comprovadamente envolvidos em movimentos ilegítimos de paralisação ou motim.

Na mensagem encaminhada ao Legislativo, o governador defendeu a medida como necessária, "diante da gravidade e dos prejuízos que tais movimentos, ilegítimos por natureza, acarretam para toda a sociedade cearense, em evidente desrespeito à ordem jurídica e constitucional".

Governo federal prorroga ações até dia 6
Ontem (28), o governo federal prorrogou até 6 de março as ações das Forças Armadas na área de segurança no Ceará. O prazo do decreto que autorizou a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) terminou ontem (28). A medida foi autorizada após pedido do governador do Ceará.

Na quarta-feira (26), foi criada uma comissão para buscar uma solução que ponha fim à paralisação de parte dos policiais militares do Ceará. Os nomes foram definidos após uma reunião na sede do Ministério Público do Estado (MPCE), que sugeriu a criação do grupo.

Além do procurador-geral do estado, Juvêncio Viana, farão parte da comissão o deputado estadual Evandro Leitão (PDT), o corregedor-geral, desembargador Teodoro Silva Santos, e o procurador-geral de Justiça, Manuel Pinheiro (http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-02/ceara-cria-comissao-para-tentar-intermediar-fim-do-motim-de-policiais).

Na sexta-feira, em entrevista coletiva após reunião, o colegiado informou que não houve avanço nas negociações para encerrar a paralisação de parte dos policiais militares no estado. Eles rejeitaram as propostas apresentadas pela comissão. Um dos pedidos da categoria é a absolvição dos PMs que participam do motim.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Audiência pública aponta que não há condições para volta do ensino presencial nas escolas da Capital
CORUMBÁ
Em meio à fumaça, acidente termina com vítima fatal na BR-262
PANDEMIA
Medidas provisórias liberam R$ 2,5 bilhões para vacinas contra coronavírus
SAÚDE
Problemas na saúde de motoristas são causas de milhares de acidentes
BELA VISTA
Após ser capturada, arara azul é devolvida à natureza; veja vídeo
Naviraí
Polícia encontra maconha escondida embaixo de lona em meio à mata
BR-060
Veículo é apreendido com mais de 100 kg de cocaína em Camapuã
CONSUMIDOR
Brasil passará a fazer de parte de plataforma internacional de proteção ao consumidor
FISCALIZAÇÃO
PMA é acionada para prender incendiário e usa técnica de contenção para conter fogo
ESPORTE
Desembargadora mantém suspensão de jogo entre Flamengo e Palmeiras

Mais Lidas

POLÍCIA
Caminhoneiro de Dourados morre ao capotar na serra de Maracaju
ATO DE FÉ
Após vigílias em frente a hospital, família celebra 'milagre' por homem que caiu do telhado
PONTA PORÃ
Polícia apreende comboio com contrabando avaliado em R$ 1 milhão
CAMPO GRANDE
Gêmeos são executados dentro de quitinete