Menu
Busca quinta, 03 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
INTERNACIONAL

Alemanha adotará lockdown de um mês em reação à disparada de Covid-19

28 outubro 2020 - 16h42Por Agência Brasil

A Alemanha imporá lockdown emergencial de um mês, que inclui o fechamento de restaurantes, academias de ginástica e teatros para reverter um pico de casos de coronavírus que pode sobrecarregar os hospitais, disse a chanceler Angela Merkel, nesta quarta-feira (28).

"Precisamos agir agora", disse Meekel, acrescentando que a disparada recente no número de infecções gerou apoio político e público a novas medidas duras para reduzir os contatos sociais e conter surtos.

A partir de 2 de novembro, reuniões particulares serão limitadas a dez pessoas de, no máximo, duas casas. Restaurantes, bares, teatros, cinemas, piscinas e academias de ginástica serão fechadas, e shows serão cancelados.

Competições esportivas profissionais só poderão ser realizadas sem espectadores. As pessoas serão exortadas a não viajar por razões que não sejam essenciais, e pernoites em hotéis só estarão disponíveis para viagens de negócios.

Escolas e creches permanecerão abertos, assim como lojas, contanto que respeitem o distanciamento social e regras de higiene. As normas de âmbito nacional substituem uma colcha de retalhos confusa de medidas regionais.

Para tornar as medidas mais palatáveis, especialmente para empresas menores, a Alemanha oferecerá ajuda financeira para aqueles que forem prejudicados pela novas restrições.

Conforme um novo pacote de ajuda equivalente a US$ 11,82 bilhões, empresas com até 50 funcionários receberão no mês de novembro 75% da sua renda do mesmo período do ano anterior.

Além disso, trabalhadores autônomos, como artistas e assistentes de palco, terão acesso a empréstimos de emergência, e o governo ampliará um programa de liquidação existente para dar às pequenas empresas com menos de dez funcionários acesso a empréstimos muito baratos.

Maior economia da Europa, a Alemanha foi amplamente elogiada por manter as taxas de infecção e mortes abaixo das de muitos de seus vizinhos na primeira fase da crise, mas agora está no meio de uma segunda onda, como a maior parte do continente.

Os casos aumentaram em 14.964 e chegaram a 464.239 nas últimas 24 horas, disse o Instituto Robert Koch, a agência de doenças infecciosas alemã, nesta quarta-feira. As mortes aumentaram em 85 e chegaram a 10.183, intensificando o temor em relação ao sistema de saúde depois que Merkel alertou que ele pode chegar a um ponto de ruptura se as infecções continuarem a disparar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Mulher é presa com maconha e anabolizante que levaria para Tocantins
UEMS
Mestrado Acadêmico em Letras abre inscrições para alunos regulares
RIBAS DO RIO PARDO
Idoso condenado a 24 anos e preso por estuprar sobrinha com 9 anos
Maracaju fica com o título do Festival On-Line da Melhor Idade
CULTURA
Maracaju fica com o título do Festival On-Line da Melhor Idade
IVINHEMA
Ladrão invade residência faz bagunça e leva dinheiro e joias
COMBATE À COVID
Senado aprova liberação de R$ 1,9 bilhão para vacina de Oxford
Homem é preso com maconha que seria levada para o Mato Grosso 
AVANÇO DA PANDEMIA
Brasil registra 776 mortes e 50,8 mil casos de Covid nas últimas 24 horas
Acidente entre carretas, caminhão e carro deixa duas pessoas feridas
SUSPEITA
Detran/MS suspende atividades Ladário e Mundo Novo por Covid-19

Mais Lidas

PANDEMIA
Casos de coronavírus levam fechamento de três agências bancárias em Dourados
POLÍCIA
Homem é encontrado morto em ponte próximo à Vila Cachoeirinha 
MAUS TRATOS
Mãe é denunciada após apagar cigarro na mão da filha em Dourados
CAARAPÓ
Jovem que matou companheira com mata-leão é autuado em flagrante por homicídio doloso