Menu
Busca segunda, 18 de janeiro de 2021
(67) 99659-5905
DE SAÍDA

Advogado deixa defesa de Delcídio no Conselho de Ética do Senado

04 março 2016 - 14h35

O advogado de Delcídio do Amaral (PT-MS) no Conselho de Ética do Senado, Gilson Dipp, renunciou hoje (4) à defesa do senador. Dipp encaminhou um comunicado oficial para ser anexado ao processo informando que renuncia a todos os poderes de defensor outorgados pelo senador e pedindo que seu nome seja excluído da representação. Dipp defendia o senador em processo por quebra de decoro parlamentar.

Dipp explicou que decidiu deixar o caso por questão "de foro íntimo", mas reconheceu que as notícias sobre a delação premiada de Delcídio o levaram a tomar essa atitude. O advogado disse que não sabia que o Delcídio estava negociando o acordo e que a nova postura dele é incompatível com a defesa que vinha sendo feita no Conselho de Ética do Senado, na qual se alegava a inocência do senador.

"Como minha defesa se baseava nos fatos existentes, o surgimento de fatos que não eram de conhecimento da defesa impedem a permanência do advogado no comando da causa", explicou o advogado.

Gilson Dipp evitou criticar Delcídio pela decisão de fechar o acordo de delação premiada. Segundo o advogado, essa é uma questão pessoal a ser definida pelo senador em conjunto com a defesa dele na Justiça.

Dipp reafirmou que os defensores do Senado desconheciam a negociação. "Eu não participei de nada disso. Eu só atuo no Conselho de Ética. Eu não sabia da existência desse acordo. Nem eu, nem os advogados que atuam no conselho", afirmou. A defesa do mandato de Delcídio ficará agora a cargo de outros dois advogados que atuam nessa esfera.

O acordo de delação premiada não foi confirmado pelo senador. De acordo com reportagem divulgada ontem pela revista IstoÉ, o acordo tem 400 páginas e está pendente de homologação pelo Supremo Tribunal Federal. No acordo, Delcídio teria admitido, entre outras coisas, que tentou subornar a família do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró para que este não fechasse acordo de colaboração com o Ministério Público. Segundo a revista, Delcídio fez isso a mando do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TERENOS
Homem é encontrado morto em varanda de residência
MS terá "pacote" de obras de R$ 376 milhões para pavimentação e restauração de estradas
INVESTIMENTO
MS terá "pacote" de obras de R$ 376 milhões para pavimentação e restauração de estradas
DEFINIÇÃO
Inep abre novo prazo para candidatos com Covid pedirem reaplicação do Enem 2020
MINISTRO DA SAÚDE
Pazuello diz que começa a distribuir vacinas às 7h de segunda-feira para todos os estados
CORONAVÍRUS
Distribuição de vacina será acompanhada pelas forças de segurança federais e estadual
MEDIDA
Proibição de corte no fornecimento de água segue até o fim de janeiro na capital
SEU BOLSO
Órgãos de proteção alertam consumidor sobre compra de material escolar
PANDEMIA
Permanece alta taxa de ocupação de leitos UTI Covid-19 em Dourados
DOURADOS
Primeira etapa de pré-matrícula da Reme vai até quinta-feira
MS
Denúncia anônima pelo 181 da PM ajuda no combate de crimes

Mais Lidas

DOURADOS
Morto por descarga elétrica pode ter tentado consertar portão
ACIDENTE
Homem morre após sofrer descarga elétrica em Dourados
DOURADOS 
Jovem cai de moto e pede ajuda após levar facada
DOURADOS
Comitê alerta para crescente da Covid e prefeito expede decreto com novas regras