Menu
Busca sexta, 22 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
TRAGÉDIA AMBIENTAL

Acordo estabelece valor de indenização para vítimas de rompimento de barragem

24 dezembro 2015 - 15h20

Acordo firmado nessa quarta-feira (23) pela Mineradora Samarco, durante audiência de conciliação promovida na Promotoria de Minas Gerais, estabeleceu o pagamento imediato de indenização a cada uma das famílias atingidas pelo rompimento da Barragem de Fundão, no dia 5 de novembro, destruindo o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana. O desastre ambiental, considerado o maior e sem precedentes no Brasil, deixou 17 pessoas mortas e duas desaparecidas.

O acordo foi homologado pelo juiz Frederico Esteves Duarte Gonçalves, substituto na 2ª Vara Cível, Criminal e de Execuções Penais da Comarca de Mariana. Representantes das vítimas e das empresas Vale e BHP Billiton Brasil, também participaram da audiência.

Durante a reunião ficou definido o valor indenizatório de R$ 20 mil para cada família desabrigada, sendo que R$ 10 mil são antecipação de uma futura indenização. Os outros R$ 10 mil não poderão ser descontados futuramente. Além disso, mesmo se conseguirem emprego, as famílias ainda receberão o auxílio de um salário mínimo, mais 20% por dependente e mais uma cesta básica mensal até o fim da reconstrução das comunidades. O valor da indenização final não foi definido.

As famílias que perderam parentes vão receber R$ 100 mil. Os produtores rurais, que também serão indenizados, não tiveram o valor definido.

A Samarco cumpriu a determinação de pôr todas as famílias em casas alugadas até o Natal. Para o pagamento da antecipação de indenizações, o Ministério Público concordou em desbloquear valor suficiente, dos R$ 300 milhões que estão bloqueados pela Justiça. A mineradora terá até o dia 31 de janeiro de 2016 para prestar conta à Justiça do valor gasto.

O reassentamento definitivo dos atingidos pelo desastre, com a reconstrução das comunidades, é o principal ponto da próxima reunião de conciliação, que foi marcada para 20 de janeiro de 2016. No momento, as famílias estão em casas alugadas pela empresa.

Aluguéis

A Samarco se comprometeu a manter as famílias em casas alugadas por até três meses, a contar da entrega das chaves relativas ao reassentamento definitivo, a fim de que possam organizar a mudança em definitivo. Excepcionalmente, no caso de alguma família não concordar em ser reassentada definitivamente, caberá à mineradora custear o aluguel por até 12 meses.

As pessoas que ficaram desabrigadas, mas que optaram por não ser alojadas em hotéis ou casas alugadas, deverão receber o valor de um aluguel mensal médio, de R$ 1.200, retroativo a 5 de novembro de 2015, salvo acordos já estabelecidos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Inscrições para o Encceja 2020 terminam nesta sexta-feira
ENSINO FUNDAMENTAL
Inscrições para o Encceja 2020 terminam nesta sexta-feira
ESTADOS UNIDOS
Biden vai pedir quarentena a passageiros internacionais
EDUCAÇÃO
Vale Universidade começa a receber termos de compromisso de acadêmicos beneficiários
Termina nesta sexta-feira o último período de Efetivação das Matrículas na REE
EDUCAÇÃO
Termina nesta sexta-feira o último período de Efetivação das Matrículas na REE
Nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje
ECONOMIA
Nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje
TV DOURADOS NEWS
Secretário-adjunto de Saúde explica como vai ser a imunização contra a Covid-19 em Dourados
INFORME PUBLICITÁRIO
Solicite seu Orçamento de Energia Solar com a Eletro Marins!
BRASILEIRÃO
Corinthians passa fácil por Sport e sobe para oitava posição
FUTEBOL
Flamengo vence Palmeiras e segue na luta pelo título
CLIMA
Final de semana será de tempo nublado com pancadas de chuva

Mais Lidas

DOURADOS
Segundo corpo encontrado às margens da BR-163 é identificado
VIAGEM SANTA
PF deflagra operação contra tráfico de drogas em empresas de turismo religioso de Dourados
DOURADOS
Um dos corpos encontrados às margens da BR-163 foi quase decapitado
DOURADOS
Alvo da PF, empresário foi preso com armas e fortuna ao sofrer atentado em 2019