quinta, 20 de junho de 2024
Dourados
34ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

84% do rebanho brasileiro estão em áreas livres

01 novembro 2004 - 15h01

Mato Grosso, que possui o maior rebanho brasileiro, é considerado área internacional livre de febre aftosa com vacinação desde janeiro de 2000, sendo que 90% da produção são exportadas para outros Estados e para a União Européia e Ásia. O ministro da Agricultura Roberto Rodrigues destaca que para erradicar a febre aftosa no território nacional devem ser adotadas três medidas: fortalecer os serviços de atenção veterinária, um envolvimento mais profundo do setor privado nos programas de erradicação da doença e atuação integrada do Brasil e seus vizinhos sul-americanos. A campanha irá abranger 15 Estados, envolvendo mais de 118 milhões de animais, o que representa aproximadamente 62% do rebanho nacional, de 191,2 milhões. Até o dia 30 de novembro, deverão imunizar seus rebanhos os criadores dos estados do Acre, Amapá, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, parte centro-oeste de Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rondônia, São Paulo, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal. Para a execução da desta última etapa da campanha, Mato Grosso recebeu do Mapa R$ 2,6 milhões, dos quais R$ 1,07 milhão serão empregados no custeio da campanha e restante na manutenção dos postos de fiscalização interestaduais e na intensificação da fiscalização móvel na divisa com o Estado do Pará e na fronteira com a Bolívia. Conforme o presidente do Indea, o recurso já está na delegacia de Mato Grosso e só está aguardando a publicação no Diário Oficial da União para liberar a verba ao Estado. "O valor repassado pelo Mapa, por meio da Delegacia Federal de Agricultura em Mato Grosso, não é o ideal porque teremos que realizar um número menor de ações no Estado",constatou Coutinho. Segundo ele, são os recursos estaduais que garantam o desempenho do Instituto no combate à febre aftosa e em outras áreas de atuação do setor. Décio Coutinho explica que o volume de recursos repassado pelo Mapa não chega a comprometer o trabalho de defesa sanitária em Mato Grosso, "mas poderia ser melhor". Se os R$ 10 milhões requisitados fossem liberados, seria possível intensificar o trabalho em todos os postos de fiscalização do Estado, e não apenas nos postos interestaduais, e a fiscalização móvel poderia atingir também a fronteira com o Estado do Amazonas, porém irá se restringir às fronteiras da Bolívia e do Pará.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TCE-MS encaminha à Alems projeto para atender demandas da estrutura organizacional
CONTAS PÚBLICAS

TCE-MS encaminha à Alems projeto para atender demandas da estrutura organizacional

Homem é preso com drogas em veículo na BR-262
REGIÃO

Homem é preso com drogas em veículo na BR-262

Sancionada lei de Juscelino que proíbe 'linguagem neutra' em escolas públicas e privadas de Dourados
É LEI

Sancionada lei de Juscelino que proíbe 'linguagem neutra' em escolas públicas e privadas de Dourados

RECOMENDAÇÃO

MPF recomenda anulação de processo de Conselho de Fisioterapia de MS

Passageiro de ônibus é flagrado com vários pacotes de skunk na MS-164
REGIÃO

Passageiro de ônibus é flagrado com vários pacotes de skunk na MS-164

PROJETO

Comissão aprova projeto que obriga aplicativo de transporte a pagar seguros

EXPORTAÇÃO

Brasil comemora abertura de mercado nos Estados Unidos para óleo de cozinha usado

TURISMO

Brasil é recordista em rotas domésticas mais voadas na América Latina

CUIDADOS

Festas juninas aumentam acidentes com queimaduras

CAPACITAÇÃO

Magistratura de MS debaterá inteligência artificial nos dias 20 e 21

Mais Lidas

TEMPO

Meteorologia aponta inverno dos 'extremos' com geada e onda de calor em MS

INFORME PUBLICITÁRIO

Escola de Dourados conquista o 1° lugar do estado no Enem e a 2ª melhor colocação do Brasil

DOURADOS

Exército diz que pista do Aeroporto será entregue até 30 de junho

CENTRO DE CONVENÇÕES

Festa Junina de Dourados começa nesta semana com shows nacionais e regionais