Menu
Busca segunda, 19 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Avião cai no Peru e deixa saldo de 57 sobreviventes

24 agosto 2005 - 09h24

Um total de 57 pessoas, das cem que viajavam no Boing 737-200 da companhia aérea estatal Tans, que caiu nesta terça-feira na selva peruana, sobreviveram ao acidente, informou nesta quarta-feira o porta-voz oficial da companhia aérea Tans, Jorge Beleván. Com a aparição de cinco novos sobreviventes (duas mulheres assistentes de vôo e três passageiros) o número de mortos no acidente aéreo da cidade peruana de Pucallpa chega a 41 - porém já houve relatos de 48 mortes, segundo agências internacionais. O chefe da Polícia de Pucallpa, Orestes Obregón, confirmou que as equipes de resgate encontraram 41 corpos até encerrarem os trabalhos, que serão retomados pela manhã (horário local). Também foi localizada a caixa-preta da aeronave, que será periciada a fim de se apurar possíveis causas do desastres, por meio da escuta das últimas transmissões por rádio da cabine do piloto e de dados dos parâmetros do vôo. O Ministério de Transportes peruano informou que, na manhã da quarta-feira, enviará à cidade de Pucallpa, localidade onde caiu o aparelho, uma comissão de investigação de acidentes de aviação presidida por Guido Fernández. A missão oficial "é investigar o acidente para encontrar as causas e emitir as recomendações correspondentes para prevenir futuros fatos similares". Enquanto isso, os médicos forenses da Procuradoria do Peru realizam seus trabalhos de identificação contra o relógio, com o propósito de dispor no começo da manhã de quarta-feira uma lista com os nomes dos mortos. No entanto, o porta-voz da Tans reconheceu que o estado de alguns dos corpos, carbonizados e mutilados, impedirá que todos os sejam identificados imediatamente. Onze americanos, duas italianas, uma espanhola, uma colombiana e um australiano compõem a lista de turistas que estavam no vôo 204 de Tans em direção à cidade de Iquitos, capital da Amazônia. Do grupo de estrangeiros, sobreviveram ao acidente seis peruano-americanos, todos eles membros da mesma família, assim como as italianas Letizia Onorati e Simone Simonini. Quanto à espanhola Eva María Gonzalo Torrelles, à colombiana Liliana Narváez e ao australiano Tomas Kirralee, não se tem notícia deles, e seus nomes não aparecem nas listas de sobreviventes entregues pelos hospitais de Pucallpa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fahd diz em carta ser perseguido por criminosos e sustentado pelos filhos
ORMETÀ
Fahd diz em carta ser perseguido por criminosos e sustentado pelos filhos
Abril segue mais quente e seco do que a média em Dourados
CLIMA
Abril segue mais quente e seco do que a média em Dourados
Com mais 31 óbitos, MS se aproxima de 800 mortes por coronavírus em abril
PANDEMIA
Com mais 31 óbitos, MS se aproxima de 800 mortes por coronavírus em abril
Polícia recupera veículo furtado com mais de 150kg de maconha com destino a Dourados
TRÁFICO DE DROGAS
Polícia recupera veículo furtado com mais de 150kg de maconha com destino a Dourados
Vacinação continua em unidades de saúde e no Centro de Convivência do Idoso
DOURADOS
Vacinação continua em unidades de saúde e no Centro de Convivência do Idoso
VEÍCULOS MS
Ferrari confirma que terá carro elétrico em 2025
PANDEMIA
Com mais de 1,3 mil casos ativos, Dourados registra mais duas mortes por Covid
CAMPO GRANDE
Jovem é cercado e estuprado por internos dentro de Unei
COVID-19
Vacinômetro MS informa 38,1 mil doses de vacinas aplicadas em Dourados
BRASIL
Butantan recebe insumo e fabricará mais 5 milhões de vacinas CoronaVac

Mais Lidas

ASSALTO
Mulher tem carro roubado ao parar no semáforo em Dourados
POLÍCIA
Irmãos morrem após serem atropelados por caminhonete em rodovia
DOURADOS
Interno morre após briga com companheiro de cela da PED
PED
Arma de fabricação caseira é encontra em cela de interno morto