Menu
Busca domingo, 17 de janeiro de 2021
(67) 99659-5905

As chuvas vão, mas os buracos e a lama ficam

17 dezembro 2015 - 07h26

A falta de preocupação, ou competência, por parte do poder público em se antever a situações naturais tem deixado muitos douradenses na mão, ou melhor, ilhados e irritados diante da situação de calamidade que se encontram alguns bairros do município durante esse período de chuvas incessante.

Buracos mal tapados, regiões onde o asfalto começa e não termina nunca e a má qualidade das estradas da zona rural são provas de que não existe um planejamento eficaz em relação a cidade.

E durante todo o ano, a desculpa de que a crise econômica vivida no país, que segundo a gestão, é a responsável em paralisar boa parte das obras de infraestrutura existentes no município, ecoou por vários pontos.

A crise existe, sim. Porém, não pode ser a única a levar a culpa quando não se consegue dar sequencia a projetos propagandeados ao longo dos anos.

No caso do asfalto, anúncios de frentes eram realizados constantemente como algo garantido e conquistado por esse ou aquele agente público e no momento em que o “bicho pega”, a revolta é contra o governo federal. Como isso pode acontecer se nem mesmo o dinheiro exigido na contrapartida é aplicado?

O serviço de tapa-buraco é de baixa qualidade e realizado para esconder imperfeições em períodos secos e com a primeira chuva, todo o trabalho precisa ser refeito, para desespero dos motoristas e festa dos borracheiros e para ser novamente tapado, o dinheiro sai do bolso do contribuinte, seja ele o condutor ou o rapaz que conserta o pneu e a roda do carro arrebentada com as crateras.

O que falar então das pessoas que há semanas estão ilhadas na zona rural do município? Nessas regiões intransitáveis, moradores precisam se humilhar e deixar suas casas em patrolas – torcendo para que as mesmas não atolem na terra fofa - para buscar medicamentos e mantimentos.

Mas isso, parece uma realidade não vivida por aqui, já que tudo é transformado em alegria por conta do Natal. Por outro lado, o barro bate na canela e buracos se multiplicam nas ruas e avenidas da cidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Comitê alerta para crescente da Covid e prefeito expede decreto com novas regras
DOURADOS
Comitê alerta para crescente da Covid e prefeito expede decreto com novas regras
TERENOS
Homem é encontrado morto em varanda de residência
MS terá "pacote" de obras de R$ 376 milhões para pavimentação e restauração de estradas
INVESTIMENTO
MS terá "pacote" de obras de R$ 376 milhões para pavimentação e restauração de estradas
DEFINIÇÃO
Inep abre novo prazo para candidatos com Covid pedirem reaplicação do Enem 2020
MINISTRO DA SAÚDE
Pazuello diz que começa a distribuir vacinas às 7h de segunda-feira para todos os estados
CORONAVÍRUS
Distribuição de vacina será acompanhada pelas forças de segurança federais e estadual
MEDIDA
Proibição de corte no fornecimento de água segue até o fim de janeiro na capital
SEU BOLSO
Órgãos de proteção alertam consumidor sobre compra de material escolar
DOURADOS
Morto por descarga elétrica pode ter tentado consertar portão
PANDEMIA
Permanece alta taxa de ocupação de leitos UTI Covid-19 em Dourados

Mais Lidas

DOURADOS 
Jovem cai de moto e pede ajuda após levar facada
PANDEMIA 
Dourados tem oito mortes por Covid em 24 horas  
OPERAÇÃO
Polícia fecha "boca de fumo" comandada por família no Canaã IV
DOURADOS 
Prefeitura anula 75 das exonerações anunciadas no meio da semana