Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
(67) 99257-3397

Artuzi se diz perseguido por políticos e radialista

21 março 2008 - 05h26

Durante a abertura oficial da “Festa do peixe” no Parque Antenor Martins em Dourados, ocorrida ontem à noite, o deputado estadual Ari Artuzi usou sua fala no púlpito e ameaçar adversários políticos que ele não quis nomear. Segundo o deputado há sete juízes “atrás dele” no processo de cassação que o PMDB está movendo contra ele, mas ele disse que não se deixa abalar, porque teve 37 mil votos no município.

“Estão querendo me tirar o mandato, um mandato que o povo me deu, e olha minha gente, tem político por trás, tem até radialista envolvido, um monte de gente”, disse ele.
 
Ele disse ainda que não tem mais medo de perder o mandato. “Se me tirarem, eu consigo entrar com um recurso para fazer voltar” disse ele.
 
 
 
Acusações
Na segunda-feira (19), Artuzi havia dito ao jornal da capital, “Mídia Max” que o vice-governador, Murilo Zauith, o vereador Eduardo Marcondes, o radialista Marçal Filho e o deputado federal Geraldo Resende estariam tramando para que ele fosse cassado. ““O Marçal Filho, o Geraldo Resende e o Eduardo Marcondes seguem as vontades do diretório regional do PMDB e fazem perseguição a mim. Mas eles também estão perseguindo e prejudicando o município de Dourados, pois se eu perder meu mandato quem vai assumir a vaga será o suplente de Paranaíba. Eles me perseguem para me prejudicar politicamente. Não levam em conta que Dourados vai perder representatividade política. Isso para eles não importa. Dourados, para eles, não importa”, afirmou Ari Artuzi.

Contra Murilo ele disse que o vice-governador está “trabalhando nos bastidores para que o Tribunal Regional Eleitoral casse o meu mandato. Em vez de trabalhar por Dourados e retribuir a confiança que os douradenses depositaram nele em 2006, fica agindo na sombra para que o TRE tome o meu mandato. Eles não têm respeito aos 37 mil eleitores que votaram em mim, não têm respeito por Dourados”, afirmou.

Geraldo e Marçal se pronunciaram. “Quem diz isso comete um absurdo, aposta na ignorância e só quer provocar confusão. Não vejo sentido em tirar o mandato de ninguém dessa forma. Eu mesmo vivo um processo parecido e acredito na decisão da Justiça”, disse Geraldo Resende. " Todos sabem que sempre afirmei que somente o povo poderia cassar o Ari, pois foi o povo que o elegeu. Ao contrário do Ari, eu acredito na independência do Judiciário, que certamente não está suscetível à pressão deste ou daquele setor", explicou Marçal Filho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÊS LAGOAS
Homem morre depois de se engasgar com pedaço de carne
BRASIL
Senado aprova projeto que pune ofensa à vítima durante julgamento
NOVA ANDRADINA
Com parente internado, família deposita R$ 15 mil para falso médico
TJ/MS aposenta desembargadora por ter beneficiado filho preso
JUSTIÇA
TJ/MS aposenta desembargadora por ter beneficiado filho preso
CAPITAL
Dois dias após se envolver em acidente, grávida dá à luz a bebê morto
EDUCAÇÃO
UEMS está com 177 vagas abertas em 8 mestrados e 2 doutorados
FRONTEIRA
Polícia apreendem sete toneladas de maconha em carga de feno
DEFESO
PMA alerta: Regras para pesca responsável estão mantidas no feriado
COSTA RICA
Empresário é preso ao avançar sinallização, atropelar adolescente e fugir
GERAL
Ecopontos não vão funcionar no feriado do dia 02 de novembro

Mais Lidas

DOURADOS
Namorada posta 'status' de jovem com arma, polícia rastreia carro e prende rapaz
LAGUNA CARAPÃ
Motorista morre prensado ao tombar caminhão na MS-379
DOURADOS
Três vias de Dourados passam a ser "mão única"
DOURADOS
Jovem formou consórcio com amigos para comprar e usar ecstasy em festas